O Real Madrid preferiu se precaver na venda de Mesut Özil para o Arsenal, em 2013. Segundo documentos revelados pelo Football Leaks, o clube merengue colocou uma cláusula que deve ser notificado caso outro clube espanhol faça uma proposta para contratar o meia alemão, campeão da Copa do Mundo de 2014.

LEIA TAMBÉM: O chutaço de Cejudo foi capaz de segurar o Real Madrid de Zidane pela primeira vez

Segundo os termos do contrato, o Real Madrid tem até 48h ou até o meio-dia, no horário de Londres, do último dia da janela de transferências, o que vier primeiro, para decidir se irá igualar a proposta. Se um clube espanhol fizer uma proposta de mais de € 50 milhões, o Real Madrid tem direito a 33% do lucro da transferência.

Ainda segundo os dados do contrato, o Real Madrid recebeu € 44 milhões pela transferência de Özil, em 2013. O valor pode chegar a até € 50 milhões, de acordo com algumas cláusulas. Além disso, o clube espanhol ainda recebe seis parcelas de € 1 milhão, que estão vinculados à classificação do Arsenal à Champions League em casa uma das temporadas a partir de junho de 2014. Os pagamentos devem ser feitos até 30 dias depois de garantir a classificação.

Tudo isso mostra que o Real Madrid tinha medo de que um clube espanhol – Barcelona, possivelmente – pudesse comprar o jogador em um futuro próximo. Uma cláusula, aliás, que parece ser comum. Documentos do Football Leaks também mostraram que a venda de Gareth Bale ao Real Madrid, justamente em 2013, também continha cláusulas parecidas do Tottenham. Se o Real Madrid receber uma proposta de um clube inglês, precisa notificar os Spurs, que terão a possibilidade de igualar a proposta e comprar o galês de volta.

Em transferências que envolvem tanto dinheiro, com jogadores com tanto potencial técnico, os clubes tentam se proteger de eventualmente verem seus rivais futuramente contratarem seus astros. Uma medida que faz sentido e que ninguém é obrigado a aceitar no contrato, mas em geral aceitam, porque não tem razão para os clubes não aceitarem.

Isso tudo só mostra que o Real Madrid provavelmente sabia do potencial de Özil. Mas a sua política de transferências parece exigir compra e venda de estrelas de tempos em tempos, mas não sem se precaver para poder reaver em um caso extremo de rival querendo contratar o jogador.