Real Madrid é favorito contra Wolfsburg, mas histórico contra times alemães pede cuidado

Quando o sorteio definiu o Wolfsburg no caminho do Real Madrid, os torcedores merengues certamente ficaram felizes. Os alemães não estão entre os mais fortes concorrentes ao título, assim como o Benfica, adversário do Bayern. De fato, a diferença entre Wolfsburg e Real Madrid é realmente grande. Os merengues saem como francos favoritos no duelo. Na história, porém, o Real Madrid já teve algumas dificuldades contra times alemães.

LEIA TAMBÉM: Quando Manchester City e Paris Saint-Germain conquistaram a Europa através da Recopa

Fomos buscar o histórico do Real Madrid em mata-mata contra os times alemães. E não são poucas as histórias de sofrimento para classificar, ou mesmo eliminações.

1997/98: Leverkusen nas quartas e Dortmund na semifinal

Naquela temporada, que acabaria com título merengue, o Bayer Leverkusen passou pelo caminho dos blancos nas quartas. O time espanhol dominou o duelo: 1 a 1 em Leverkusen, 3 a 0 em casa.

Na semifinal, o adversário foi o Borussia Dortmund. A vitória por 2 a 0 em casa encaminhou a classificação, que veio com o 0 a 0 na Alemanha.

1999/2000: Bayern de Munique na semifinal

Um duelo muito difícil para os merengues. O Bayern de Munique tinha sido adversário na segunda fase de grupos e tinha vencido os dois jogos. Desta vez, valia vaga na final. O primeiro jogo foi em Madri, com vitória por 2 a 0. A volta, em Munique, teve sofrimento. O Bayern venceu por 2 a 1 e pressionou até o fim tentando o terceiro, sem sucesso. O Real Madrid avançou rumo ao título.

2000/01: Bayern de Munique na semifinal

Então campeão, o Real Madrid enfrentou o Bayern de Munique nas semifinais. Em Madri, Élber marcou o gol da vitória por 1 a 0 do time alemão. Na volta, outra vitória do Bayern, 2 a 1, e o fim do sonho do bicampeonato dos merengues.

2001/02: Bayern nas quartas de final, Leverkusen na final

No ano que o time levantou a taça, dois alemães passaram pelo caminho no mata-mata e deram muito trabalho. Nas quartas, o Bayern de Munique, um dos rivais mais tradicionais. Na Alemanha, vitória bávara, 2 a 1, gol aos 43 minutos do segundo tempo dos alemães. Em casa, o Real Madrid venceu por 2 a 0 e conseguiu avançar, mas o gol veio sofrido: aos 40 minutos da etapa final, com Guti.

Na final, o adversário era bem menos tradicional, o Bayer Leverkusen, mas foi bem difícil mesmo assim. Vitória por 2 a 1 em Glasgow, com um golaço de Zidane.

2003/04: Bayern de Munique nas oitavas de final

Com Zinedine Zidane ainda como jogador, o Real Madrid teve o Bayern de Munique pela frente e batalhou para poder avançar. No primeiro jogo, em Munique, empate por 1 a 1, com um gol de Roberto Carlos já aos 38 minutos do segundo tempo. Na volta, em Madri, vitória por 1 a 0, sofrida. Gol de Zidane e classificação assegurada. Com muito suor.

2006/07: Bayern de Munique nas oitavas de final

Vindo de dois anos seguidos caindo nas oitavas de final, o Real Madrid queria quebrar a escrita e enfrentou o Bayern. Em Madri, vitória do time da casa por 3 a 2. Na Alemanha, os bávaros venceram por 2 a 1 e levaram a classificação, deixando os madridistas pelo caminho mais uma vez.

2011/12: Bayern de Munique na semifinal

O Real Madrid era considerado favorito contra o Bayern, mas o duelo era muito igual. Os alemães buscavam o título que já tinha batido na trave em 2010 e que não vinha desde 2001. No primeiro jogo, em Munique, os bávaros venceram por 2 a 1, graças a um gol de Mario Gómez nos acréscimos.

No jogo de volta, o placar se repetiu, mas para o lado merengue, com dois gols de Cristiano Ronaldo. A vaga na final, que seria justamente em Munique, seria decidida nos pênaltis. Cristiano Ronaldo, Kaká e Sérgio Ramos perderam os pênaltis. O Bayern, mesmo decidindo em Madri, avançou à final – mas perderia do Chelsea da mesma forma, nos pênaltis.

2012/13: Borussia Dortmund na semifinal

Na fase de grupos, Borussia Dortmund e Real Madrid já se engalfinharam e fizeram jogos duríssimos. Na Alemanha, vitória auri-negra por 2 a 1. Na Espanha, 2 a 2. Os dois times voltariam a se enfrentar nas semifinais.

Desta vez, muito mais pesado. E foi uma das atuações mais marcantes da história do clube alemão. No jogo de ida, em Dortmund, Robert Lewandowski foi o nome do jogo com quatro gols na vitória por 4 a 1 sobre o Real Madrid. Na volta, o Real até venceu por 2 a 0, insuficiente para avançar. Os alemães foram até a final, onde caíram para os compatriotas do Bayern de Munique.

2013/14: Borussia Dortmund nas quartas de final

Depois de eliminar o Schalke 04 com uma sapecada nas oitavas de final (6 a 1 em Gelsenkirchen e 3 a 1 em casa).

Nas quartas de final, o adversário era mais complicado, o Borussia Dortmund de Jürgen Klopp, finalista da edição anterior. Em Madri, os espanhóis venceram por 3 a 0, um resultado tranquilo. Só que a volta foi tensa. O Dortmund, jogando muito futebol, venceu por 2 a 0. E poderia ter feito 3 a 0, teve chances para isso. Não fez. O Real Madrid passou, no sufoco.

Na fase seguinte, a semifinal, um novo duelo com alemães: o Bayern de Munique de Guardiola. E foi um atropelamento: 1 a 0 em casa, 4 a 0 fora. Não poderia acabar de outro jeito que não com a taça.

2014/15: Schalke 04 nas oitavas de final

Na Champions League da temporada passada, 2014/2015, o time venceu por 2 a 0 o jogo de ida, em Gelsenkirchen, e parecia com a classificação encaminhada de forma tranquila. Só que a volta, no Santiago Bernabéu, foi um inferno para os merengues. O Schalke fez uma partida gigante e venceu por 4 a 3, em um jogo que poderia ter saído com uma vitória maior. A derrota saiu até barata para o Real Madrid, que avançou às quartas de finais por um gol.