O Real Madrid apresentou o seu novo reforço nesta segunda-feira: o meia Brahim Díaz, de 19 anos, que vem do Manchester City por cerca de € 17 milhões, em contrato até 2025. O espanhol tinha contrato com o clube inglês apenas até junho de 2019 e não tinha intenção de renovar, por isso, a decisão da diretoria foi de vende-lo, ao invés de deixar sair de graça. Há ainda cláusulas que podem fazer o valor chegar até € 24 milhões. Além disso, o City terá direito a 15% do valor da próxima transferência do jogador, valor que aumenta para 40% se ele for para “outro clube de Manchester”.

LEIA TAMBÉM: A Real Sociedad aumenta a frustração da torcida no Bernabéu e derrota o Real Madrid

 

“É o dia mais especial da minha vida, chego ao clube que sonhei em jogar desde pequeno e não há presente melhor que esse. Quando decidi deixar o Real Madrid, contemplei três opções: a primeira opção era jogar no Real Madrid, a segunda no Real Madrid e a terceira no Real Madrid, não queria nenhum outro lugar. Entendo a responsabilidade de deixar a alma por este clube, algo inegociável, e quero agradecer ao clube a confiança depositada em mim e agradecer à minha família pelo esforço que fizeram na minha formação futebolística. Muito obrigado a todos e Hala Madri”, disse Díaz, em sua declaração inicial.

“É um dia muito especial, único e inesquecível, contente e com vontade de começar já e sobretudo ganhar partidas. Estou muito feliz”, afirmou o jogador, na sua coletiva de imprensa. “Estou preparado [para jogar], mas quem decide é o treinador. Todos os companheiros são magníficos e estou muito feliz de estar aqui”.

“Quando me falaram sobre vir para o Real Madrid, eu nem pensei. As três opções eram jogar aqui, quero triunfar aqui, tenho fome de jogar e quero trazer algo ao clube”, afirmou o jogador. “Estou muito agradecido ao City porque me valorizaram muito, mas estou no Real Madrid e quero ser grande em Madri, tenho muita vontade de começar”, disse Díaz. “Estou mais confortável em todas as posições do ataque, mas se tiver que jogar em outra posição que não seja a mais adequada, estarei à disposição do técnico. Me defino como um jogador com muita fome e tenho vontade de começar a jogar”.

Com a contratação de Brahim Díaz, o Real Madrid reforça uma política que tem sido constante nos últimos anos no clube: a contratação de jogadores muito jovens e com potencial. Vinícius Júnior tem ganhado bom espaço no time, aos 18 anos de idade. Rodrydo, do Santos, também já está contratado e tem 17 anos – só se apresentará em julho de 2019. Além dos dois, Jesús Vallejo, atualmente no elenco, tem 22 anos e foi contratado em 2015 do Zaragoza. Chegou a ser emprestado a tem sido aproveitado nesta temporada.

Álvaro Odriozola, de 23 anos, foi contratado junto à Real Sociedad. Dani Ceballos, atualmente com 22 anos, chegou do Betis em 2017, com 20 anos. Federico Valverde, atualmente com 20 anos, foi contratado em 2016. Marco Asensio, de 22 anos, chegou em 2015 do Mallorca e foi imediatamente emprestado ao Espanyol antes de voltar e brilhar pelo Real Madrid em 2016. Sem falar em jogadores da base que estão integrados ao elenco principal, como o lateral esquerdo Sergio Reguillón, de 22 anos e Marcos Llorente, de 23 anos. Mesmo Mariano Diaz, que já tem 25 anos, foi recontratado no início da temporada depois de se formar no clube e brilhar pelo Lyon em uma temporada.

Meia ofensivo, Brahim Díaz pode ser usado também pelas pontas e eventualmente até mesmo centralizado, como um falso nove. Segundo o Marca, a estreia de Brahim Díaz deve ser contra o Leganés, pela Copa do Rei, na quarta-feira. Ele vestirá a camisa 21, a mesma que era usada pelo atual técnico, Santiago Solari.