O Real Madrid continua com as suas dificuldades, com as suas limitações, com a sua apatia. Mas, ao contrário dos últimos jogos, finalmente pôde comemorar novamente uma vitória. Zinedine Zidane apostou em um time recheado de reservas para visitar o Leganés, no jogo de ida das quartas de final da Copa do Rei. Os anfitriões deram trabalho e tiveram suas chances de movimentar o placar. No entanto, Marco Asensio reapareceu como o herói que foi em outros momentos ao longo do último ano. Aos 44 do segundo tempo, o jovem garantiu o triunfo por 1 a 0 no Estádio Municipal de Butarque. Vantagem que deixa a situação um pouco mais cômoda aos merengues para o reencontro no Santiago Bernabéu.

Exceção feita a Dani Carvajal e Raphaël Varane, o Real Madrid entrou com um time basicamente reserva, e cheio de garotos. Logo nos primeiros minutos, perderia o lesionado Jesús Vallejo, que deu lugar a Nacho Fernández. E o expressinho teve dificuldades para se impor contra a defesa do Leganés, muito bem fechada durante a primeira etapa. As chances mais claras dos madridistas aconteceram apenas depois dos 35 minutos. Mateo Kovacic perdeu a melhor delas, chutando para fora quando estava de frente para o gol, enquanto Carvajal e Asensio também não conseguiram marcar.

A partir do segundo tempo, foi o Leganés que passou a ameaçar mais, especialmente após a entrada de Nordin Amrabat. Acreditou no resultado, acuando um adversário sem inventividade. E o Real Madrid teve uma ponta de sorte por não tomar o primeiro gol. Uma cabeçada para trás de Marcos Llorente carimbou o travessão de seu próprio arco, enquanto Kiko Casilla realizou duas boas defensas, sobretudo no chute à queima roupa de Claudio Beauvue dentro da área. Zidane até usou suas cartas na manga, colocando Isco e Modric durante os minutos finais. Contudo, a vitória sairia mesmo dos pés dos garotos. Theo Hernández cruzou da esquerda e Asensio se antecipou à marcação para bater de primeira, para o fundo das redes. O jovem não anotava desde o início de novembro.

Se ainda falta convencer, o Real Madrid ao menos desfruta da vantagem. Ao contrário de Barcelona ou Atlético de Madrid, não precisará correr atrás do resultado no jogo de volta. E terá o apoio da torcida para garantir a classificação às semifinais dentro do Santiago Bernabéu. Um pouco de tranquilidade para que Zidane continue tentando reerguer a equipe, principalmente os titulares, de produtividade tão baixa nos últimos compromissos. O próximo compromisso acontece em casa, recebendo o Deportivo de La Coruña, antes do reencontro com o Leganés. Uma sequência relativamente acessível para recuperar o moral e se preparar ao duelo contra o Valencia por La Liga, já no fim de janeiro, visando recobrar o prejuízo na tabela.


Os comentários estão desativados.