Ralf Rangnick possui um moral enorme nos corredores do RB Leipzig. Já são seis anos trabalhando no clube, a maior parte deste período como diretor esportivo, mas também quebrando um galho como técnico justamente quando os Touros Vermelhos conquistaram o acesso à elite da Bundesliga. Nesta temporada, enquanto o clube de Red Bull aguarda a chegada de Julian Nagelsmann para 2019/20, o veterano retornou ao banco de reservas. E aplica métodos no mínimo curiosos para gerir o seu elenco, repleto de garotos – dentre os quais muitos se afirmaram profissionalmente através de suas mãos. A novidade no vestiário do RasenBallsport é uma “roda da fortuna”, que determina as infrações disciplinares a serem cumpridas pelos jogadores.

Segundo o Bild, a roda da fortuna no Leipzig funciona como uma grande quermesse futebolística. As penas são aplicadas quando os jogadores passam do peso ideal, quando se atrasam aos treinamentos, quando usam o celular em momento indevido ou outras questões menores. Assim, para não pedir que os garotos paguem “caixinha” ou cumpram qualquer outra punição pré-determinada, o assistente de Rangnick deu uma ideia abraçada pelo treinador. “Multas raramente adiantam. Incomoda mais os jogadores se eles ficarem com menos tempo livre”, explicou o técnico, ao Bild.

A roda da fortuna possui 12 “prendas” diferentes. Há uma que garante a sorte de passar impune. Outras são bacanas por auxiliarem a comunidade ao redor do clube – seja trabalhando por uma hora como guia turístico do estádio, seja atuando como assistente na loja do clube por três horas, seja treinando um dos times de base em um dia de folga, seja auxiliando o roupeiro no cuidado com uniformes sujos e a limpeza das chuteiras. Há serviços ainda enchendo as bolas usadas nos treinamentos, limpando o campo, cuidando das garrafas de água e servindo comida no refeitório. Ou ainda comprando pequenos presentes aos 60 membros da administração do clube e mesmo vestindo uma roupa de bailarina pelo CT. Desta maneira, Rangnick pretende juntar humor e senso de responsabilidade no trato interno de seu grupo. Parece uma boa ideia.