O Rayo Vallecano deu um grande passo simbólico na luta contra a homofobia no futebol. O segundo uniforme do clube que salva velhinhas do despejo para a próxima temporada trará o arco-íris, bandeira do movimento LGBT, em cima de um pano preto. O primo mais pobre ainda da capital espanhola destinará R$ 24 de cada camisa vendida para instituições de caridade que representam essa causa.

LEIA MAIS: Times da MLS comemoram histórica decisão do casamento igualitário nos Estados Unidos

Mas não é só isso. Cada uma das cores do arco-íris representa outra batalha que o Rayo Vallecano decidiu apoiar. O rosa é em nome daqueles que lutam contra o câncer, assim como o vermelho é pelos que desafiam a Aids. O laranja para os deficientes físicos. O amarelo luta contra a depressão. O verde simboliza o meio-ambiente. O azul levanta uma bandeira contra o abuso de crianças, e o roxo, contra a violência doméstica.

Oito causas e oito heróis anônimos que o Rayo Vallecano promete defender com o lançamento dessa camisa, dialogando com o perfil revolucionário e anti-sistema de parte da sua torcida. Estão de parabéns pela ideia e pela execução.

A terceira camisa, com uma faixa rosa, luta especialmente contra o câncer.

A terceira camisa do Rayo Vallecano
A terceira camisa do Rayo Vallecano