O atacante Raúl, do Real Madrid, provavelmente irá se aposentar no final da temporada 2010/2011, embora ele considere ainda jogar um ano nos Estados Unidos depois disso.

“É difícil porque você sempre quer ir onde jogam no mais alto nível”, disse o ex-jogador da seleção espanhola e capitão do clube na quarta-feira ao jornal Marca.

“No momento, eu marquei 2011 na ponta do lápis”, completou. “Seis meses depois disso, em dezembro ou janeiro, será o momento para analisar a situação e ver se beneficiará ao clube e a mim continuar”.

Raúl, que completará 32 anos em junho, quebrou recentemente o recorde de Alfredo di Stefano de 307 gols pelo Real e também é o maior goleador da Liga dos Campeões com 64 marcações.

Ele contou ao Marca que considera mudar com sua família para a América e jogar por lá quando sua carreira no Real for encerrada.

“Como uma experiência, não só pra mim, mas também para minha família, eu poderia tentar jogar uma ano provavelmente nos Estados Unidos”, disse ele. “Se eu o fizesse, seria pela experiência. Se não, está claro que terminarei minha carreira aqui (no Real)”.

Ele disse ainda que se tornar treinador também é uma opção: “Sim, seria uma das possibilidades. Mas meu futuro estará ligado 90% ao futebol e ao Real Madrid”.

Raul será um provável titular na partida desta quarta-feira pela Liga dos Campeões contra Liverpool no Bernabéu e está a dois gols do recorde de 66 gols nas três principais competições europeias.