Imaginar o Leicester na liderança da Premier League a seis rodadas do final e com sete pontos de vantagem é uma loucura. Ninguém pensava nisso. No dia que venceu o jogo contra o Southampton, no domingo, dia 3 de abril, o Leicester abriu sete pontos de vantagem sobre o segundo colocado, Tottenham. Um ano antes, na mesma data, 3 de abril de 2015, o clube era lanterna, com sete pontos de diferença para o primeiro time fora da zona de rebaixamento.

LEIA MAIS:
– Como o Leicester, torcedor com câncer desafiou probabilidades e luta também para se ver campeão
– A última vez que o Leicester sonhou com o título inglês: A história dos Reis do Gelo
– Jogador por jogador, como o Leicester montou o time que surpreende na Premier League
– Jamie Vardy: o operário que virou artilheiro da Premier League

Uma mudança tão grande e tão maluca que nem o técnico Claudio Ranieri, que chegou em julho de 2015, consegue explicar. O treinador italiano revelou que a sua missão era salvar o time do rebaixamento e conta um pouco do ambiente que faz do Leicester uma sensação e o líder da liga mais badalada do mundo.

“Antes de jogarmos nosso primeiro jogo na temporada, eu disse aos jogadores: ‘Eu quero que vocês joguem pelos seus companheiros. Nós somos um time pequeno, então nós temos que lutar com todo nosso coração, com toda nossa alma”, contou Claudio Ranieri em um texto publicado The Player’s Tribune chamado “Nós não sonhamos”.

“Eu não me importo com o nome do adversário. Tudo que eu quero é que vocês lutem. Se eles forem melhores do que nós, tudo bem, parabéns. Mas eles terão que mostrar a nós que eles são melhores”. Um discurso motivacional forte do treinador, algo que ele se acostumou a fazer.

O discurso e a motivação são ótimos, mas era possível sonhar com o título no começo da temporada? Ranieri conta que esse não era o pensamento na cabeça dele, da direção e nem dos jogadores. O objetivo era chegar aos mágicos 40 pontos e escapar do rebaixamento. Era o que ele esperava e tinha como missão ao assumir o clube.

“Eu lembro da minha primeira reunião com o presidente quando eu cheguei ao Leicester no verão [julho no hemisfério norte]. Ele sentou comigo e me disse: ‘Claudio, este é um ano muito importante para o clube. É muito importante para nós continuarmos na Premier League. Temos que ficar seguros’, ele me falou. Minha resposta foi: ‘Okay, com certeza. Nós iremos trabalhar duro no centro de treinamento e tentar conseguir isso”, explicou Ranieri.

Torcedores comemoram a liderança do Leicester na Premier League (AP Photo/Rui Vieira)
Torcedores comemoram a liderança do Leicester na Premier League (AP Photo/Rui Vieira)

“Quarenta pontos. Esta era a meta. Este era o total que nós precisávamos para ficar na primeira divisão, para dar aos nossos torcedores outra temporada de futebol na Premier League. Naquela época, eu não sonhava que eu abriria o jornal e veria o Leicester na liderança da tabela com 69 pontos. Na temporada passada, no mesmo dia, o clube estava na lanterna. Inacreditável”, contou ainda o italiano, sempre bom de entrevistas.

A campanha da temporada 2014/15 foi assustadora para os dirigentes, que temiam o rebaixamento nesta temporada. O time era um dos favoritos ao descenso, segundo as casas de apostas. Tanto que o clube estabeleceu uma premiação curiosa ao técnico Claudio Ranieri quando o contratou: a cada posição acima da zona do rebaixamento, ele ganharia £ 100 mil. Isso significa que se o time for campeão, o treinador levará a bolada de £ 1,7 milhão. Nada mau para quem foi demitido da seleção da Grécia depois de uma derrota para Ilhas Faroe.

LEIA TAMBÉM:
– Um ano depois de virar ponto turístico, Leicester é o centro das atenções do futebol inglês
– O dia em que Cruyff foi anunciado como reforço do Leicester
– Não deu para a Chape, mas a pré-temporada já guarda um Leicester x Barcelona

Elogio aos jogadores

Jamie Vardy se tornou uma grande estrela do Leicester nesta temporada, marcando gols que o tornam um forte candidato ao prêmio de artilheiro, além de ajudar o time a conquistar pontos importantes. Há quatro anos, em 2012, ele estava jogando no Fleetwood Town, time atualmente na terceira divisão. Agora, aos 29 anos, é jogador da seleção inglesa e, na Premier League, tem 19 gols em 32 jogos.

“Talvez vocês tenham ouvido os nomes deles agora. Jogadores que eram considerados pequenos demais ou lentos demais para os grandes clubes. N’Golo Kanté. Jamie Vardy. Wes Morgan. Danny Drinkwater. Riyad Mahrez. Quando eu cheguei ao meu primeiro dia de treinamento e vi a qualidade destes jogadores, eu sabia o quão bons eles poderiam ser. Então, eu sabia que tínhamos uma chance de sobreviver na Premier League”, escreveu o ex-treinador de Chelsea, Roma, Juventus e Inter.

Outro dos destaques do time é o volante N’Golo Kanté, que veio do Caen em agosto ded 2015 e se tornou um dos principais jogadores do time rapidamente. Assim como nós, Ranieri também está impressionado com o desempenho do jogador.

“Este jogador, Kanté, ele corre tanto que eu pensei que ele devia ter um pacote de baterias escondidos nos seu calção. Ele nunca parou de correr no treinamento”, revelou, com bom humor, o técnico do Leicester. “Eu tive que dizer a ele: ‘Ei, N’Golo, calma. Não corra atrás da bola todas as vezes, ok?’ Ele me disse: ‘Sim, chefe. Sim. Ok’. Dez segundos depois, eu olhei e ele estava correndo novamente”, descreveu.

“Eu disse a ele: ‘Um dia, eu te verei cruzar a bola e então você mesmo finalizar de cabeça’. Ele é inacreditável, mas ele não é o único que é chave. Há muitos jogadores que são chave para nomear nesta incrível temporada”.

“Jamie Vardy, por exemplo. Ele não é um jogador. É um fantástico cavalo”, disse Ranieri. “Ele tem a necessidade de ser livre no campo. Eu disse a ele: ‘Você é livre para se mexer o quanto quiser, mas você deve nos ajudar quando perdermos a bola. É tudo que eu peço para você. Se você começar a pressionar os adversários, todos os seus companheiros irão seguir você'”. Parece que funcionou.

LEIA MAIS:
– Se Leicester for campeão inglês, é um feito maior do que o Nottingham Forest de Clough?
– Pela avaliação do Football Manager, quanto estaria valendo o elenco do Leicester agora?
– Ranieri dá lição em entrevista para explicar sucesso do Leicester: simplicidade e vontade

Da salvação ao título
Torcedores do Leicester comemoram a liderança na Premier League (AP Photo/Rui Vieira)
Torcedores do Leicester comemoram a liderança na Premier League (AP Photo/Rui Vieira)

“Nós começamos a temporada muito bem. Mas nosso objetivo, eu repito, era salvar o clube do rebaixamento. Nos primeiros nove jogos, nós estávamos ganhando, mas estávamos sofrendo muitos gols. Nós tínhamos que marcar dois ou três gols para vencer cada jogo. Isso me preocupava muito”, revelou ainda o treinador.

“Antes de cada jogo eu dizia: ‘Vamos lá, rapazes. Sem levar gols hoje’. E nada de não levarmos gols. Eu tentei todo tipo de motivação. Então, finalmente, antes do jogo contra o Crystal Palace, eu disse: ‘Vamos lá, rapazes. Eu ofereço uma pizza se vocês não levarem gols'”, contou Ranieri.

“É claro que os jogadores não levaram gols contra o Crystal Palace. Foi 1 a 0. Então eu mantive a minha palavra e levei os jogadores à Pizzaria Peter na Praça de Leicester City. Mas eu tinha uma surpresa quando nós chegamos lá. Eu disse: ‘Vocês tem que trabalhar para tudo. Vocês trabalharão pela sua pizza também. Nós iremos fazer a nossa’. Então nós fomos à cozinha com a massa, o queijo e o molho. Nós fizemos a nossa própria massa. E foi muito bom também. Eu comi muitos pedaços. O que eu posso dizer? Eu sou italiano. Eu amo pizza e pasta”, escreveu ainda Ranieri.

O jogo com o Crystal Palace foi no dia 24 de outubro. O que o time vive atualmente era apenas uma possibilidade imaginária. Não mais do que isso. “Agora nós temos muitos jogos sem levar gols. Uma dúzia de jogos sem levar gols, na verdade. Eu penso que não é coincidência”, afirmou Ranieri. Na verdade, são 13 jogos sem levar gols, contando a vitória da última rodada sobre o Southampton.

“Nós temos seis jogos até o final e nós devemos continuar lutando com o nosso coração e alma. Este é um pequeno clube que está mostrando ao mundo o que nós podemos atingir através de força de vontade e determinação. Vinte e seis jogadores. Vinte e seis cérebros diferentes. Mas só um coração”, escreve Ranieri.

“Alguns anós atrás, muitos dos meus jogadores estavam em divisões inferiores. Vardy estava trabalhando em uma fábrica. Kanté estava na terceira divisão da liga francesa. Mahrez estava na quarta divisão da França. Agora, estamos lutando pelo título. Os torcedores do Leicester que eu encontro na rua me dizem que eles estão sonhando. Mas eu digo a eles: ‘Okay, vocês sonham por nós. Nós não sonhamos. Nós simplesmente trabalhamos duro'”, disse.

“Não importa como acabe esta temporada, eu acho que a nossa história é importante para todos os torcedores de futebol ao redor do mundo. Dá esperança a todos os jovens jogadores que ouviram que não são bons o bastante. Eles podem dizer para eles mesmos: ‘Como eu chego ao nível máximo? Se Vardy pode fazer isso, se Kanté pode fazer isso, talvez eu possa também’. O que você precisa para chegar lá? Ter um nome famoso? Não. Um grande contrato? Não. Você só precisa manter uma mente aberta, um coração aberto, a bateria carregada e correr livremente. Quem sabe, talvez no fim da temporada nós teremos duas festas de pizza”, concluiu o carismático treinador.

São seis jogos para os torcedores do Leicester concretizarem o que antes do início da temporada seria apenas um devaneio. Um sonho que os torcedores estão vivendo rodada a rodada e que tornam o Estádio King Power uma festa em cada partida. Mais do que nunca, eles confiam que Claudio Ranieri poderá levá-los onde eles nunca nem mesmo tinham pensado serem capazes de chegar.

LEIA MAIS:

– Ranieri renasceu com o trabalho surpreendente no Leicester e enxerga muito bem como fez isso
– Do roupeiro ao monge, como os homens por trás do Leicester ajudam na campanha histórica
– Leicester precisaria de uma derrocada quase inédita no futebol inglês para perder o título
– Ranieri se recusa a adotar slogan de Obama: “Se eu mantiver o suspense, é melhor para vocês”