Rafinha acertou a sua transferência por empréstimo do Barcelona para a Internazionale. O meio-campista brasileiro chega com contrato até junho de 2018, com opção de compra por € 35 milhões. Prestes a completar 25 anos em fevereiro, o meia, filho do ex-jogador Mazinho e irmão de Thiago Alcântara, atualmente no Bayern de Munique, sabe que precisa mostrar o seu valor, depois de passar muito tempo no banco do Barcelona. Até para poder pensar em algo mais na seleção brasileira.

LEIA TAMBÉM: Após fraca passagem pela Turquia, Sandro tentará salvar o Benevento do rebaixamento

“Estou contente, é muito bonito estar aqui”, disse o jogador em entrevista ao canal da Inter. “É uma etapa muito importante na minha vida e quero aproveitar esta nova fase na minha carreira. Houve muitos grandes jogadores que fizeram história na Inter. Quero trazer o máximo possível para acabar o mais alto possível na tabela e ganhar títulos com esta camisa”.

“Quero jogar a maior quantidade de partidas possível e ajudar a equipe a alcançar seu objetivo de se classificar à Champions League”, afirmou Rafinha. “Sempre é bom ter companheiros que falam o mesmo idioma, também conheço Mauro [Icardi], joguei com ele antes”, continuou. “Posso jogar em diferentes posições, na direita ou na esquerda. Eu escolhi a camisa 8”.

Afastado por lesão nesta temporada, só fez um jogo, em alguns minutos na derrota para o Espanyol, pela Copa do Rei. Sabe que dificilmente teria espaço no elenco comandado por Ernesto Valverde. Abraçou a oportunidade de jogar na Inter, um time grande, que busca a sua volta à Champions League. Tem mais chances de jogar no time italiano, que precisa melhorar seu elenco.

Curiosamente, Rafinha jogou com Mauro Icardi por um curto período nas categorias de base do Barcelona. Precisará mostrar o seu valor porque já não é mais um garoto e ainda não se tornou o que se esperava dele. Meia canhoto, consegue jogar em várias posições em campo, mas a sua especialidade é a parte ofensiva. É, portanto, uma opção para o time de Luciano Spalletti ter mais criação de jogadas, algo que tem sofrido muito nos últimos jogos, quando o rendimento do time caiu.

Seus principais concorrentes a um lugar no time serão o veterano meia Borja Valero, de 33 anos, e João Mário, de 25. Além deles, Marcelo Brozovic tem atuado na posição de meia ofensivo, mas não correspondeu até aqui. Em meio a especulações, algum deles ainda pode deixar o elenco interista.

Rafinha escolheu a camisa 8, que estava vaga desde a saída de Rodrigo Palacio, na temporada passada. O meia sabe que se quer ter alguma chance de voltar à seleção brasileira, precisará de grandes atuações. Na Inter, deve receber chances. Resta saber se ele será capaz de aproveitá-las para dar o salto de qualidade que o seu irmão mais velho, Thiago, conseguiu no Bayern. Com uma camisa pesada de um clube ansioso por voltar às glórias, é uma oportunidade de ouro.