A partida estava se aproximando do fim, e parecia que não ia acontecer. No entanto, aos 47 minutos do segundo tempo, a plaquinha de substituição foi levantada. “Pela última vez, entra o Maestro”, escreveu o Borussia Monchengladbach em seu Twitter. Era a despedida de um grande servidor do clube. O cearense Raffael, com mais de 200 partidas e sete anos de casa, disputou seus últimos minutos na vitória por 2 a 1 sobre o Hertha Berlim que garantiu ao clube a quarta vaga na Champions League.

Raffael, 35 anos, chegou ao Gladbach do Schalke 04, em 2013, e teve uma regularidade impressionante, com 71 gols e 35 assistências em, agora, 201 partidas pelos Potros. Sua participação havia sido pequena na temporada passada e praticamente desapareceu na atual, sob o comando de Marco Rose.

Eram apenas 15 minutos pela Bundesliga, espalhados em três partidas, desde setembro. No geral, ficou em campo menos de uma hora em oito jogos e disputou outros três pela Liga Europa, sempre saindo do banco de reservas. Não foi surpresa para ninguém quando o Gladbach anunciou, na última quinta-feira, que não renovaria o contrato do brasileiro.

A cautela de Rose em homenagear Raffael seguiu certa lógica porque o Gladbach precisava pelo menos do empate para garantir a quarta colocação – exceto se o Leverkusen goleasse o Mainz por nove de diferença – e vencia por apenas 1 a 0, gol de Jonas Hofmann, aos sete minutos, até os 33 minutos da etapa final, embora tivesse perdido uma tonelada de oportunidades claras.

Breel Embolo, um dos melhores em campo, apareceu livre na segunda trave para completar o cruzamento de Hofmann, após cobrança curta de escanteio, e fazer 2 a 0, dando certa tranquilidade ao Gladbach. No outro jogo que importava, o Bayer Leverkusen fazia 1 a 0 no Mainz, e apenas um desastre de proporções bíblicas impediria o Gladbach de jogar a próxima Champions League quando Raffael entrou no lugar de Lars Stindl.

O conto de fadas foi quase completo. Aos 47 minutos, Lászlo Bénes bateu a carteira de Mathew Leckie, pela esquerda, e rolou para Raffael, completamente livre dentro da área. O brasileiro dominou e tentou tocar no canto, mas Dennis Smarsch saiu do gol, fechou o ângulo e impediu seu último momento de explosão pelo Gladbach. Raffael fez muito para merecê-lo.

.

.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

.

.