Rafael, do Man Utd: “City nunca vai se igualar à tradição de Arsenal e Liverpool”

Lateral afirma que o rival é candidato ao título da Liga dos Campeões, mas que não conseguirá se igualar à tradição de outros times grandes do país

A rivalidade entre os times de Manchester nunca foi tão forte como está agora. A briga entre Manchester United, que tornou-se o mais vencedor clube inglês nos últimos 20 anos,  e o Manchester City, que tornou-se um dos clubes mais ricos do mundo graças aos seus donos catarianos, se acirra a cada dia. A poucos dias da estreia de ambos na Liga dos Campeões, o lateral direito Rafael, do Manchester United, tratou de colocar mais pimenta na relação entre os dois clubes rivais.

Em entrevista à revista ESPN de setembro, o brasileiro disse que o Manchester City é um candidato ao título inglês e da Liga dos Campeões, ao lado de clubes poderosos como Real Madrid, Barcelona, Chelsea, Bayern Munique e o próprio Manchester United. Mas quando perguntado se o Manchester City poderia superar Arsenal e Liverpool, dois dos clubes mais tradicionais da Inglaterra, a resposta do lateral foi mais forte.

“No ano passado, estavam bem à frente. Até porque contrataram bem, caso parecido com o do Chelsea. Agora, com a tradição do Arsenal e do Liverpool, nunca vão… Talvez demorem um pouco para chegar”, disse o lateral

O Manchester City foi campeão inglês na temporada passada, acabando com um jejum que já durava 43 anos – o time tinha sido campeão na temporada 1967/68. Foi o terceiro título da história do time, enquanto o Arsenal tem 13 títulos e o Liverpool tem 18. A partir da criação da Premier League, em 1992/93, começou a se falar em um “Big Four”, com os quatro times considerados mais fortes do país: Arsenal, Chelsea, Liverpool e Manchester United, que normalmente ocupam as quatro primeiras posições.

Apenas um time fora desses quatro (três, se você contar que o Liverpool não ganhou a liga desde a criação da Premier League) tinha vencido o campeonato desde então: o Blackburn, em uma temporada atípica, em 1994/95. O Manchester City passou não apenas a figurar entre os quatro primeiros colocados, como foi o segundo a quebrar o domínio desses times para levantar a taça.

Na Liga dos Campeões da temporada passada, porém, a falta de costume em jogar a competição pesou e os Citizens acabaram eliminados ainda na primeira fase. O time viu Napoli e Bayern Munique avançarem e ficou apenas com a vaga na Liga Europa. Neste ano, a tarefa será novamente ingrata: o time terá pela frente o Real Madrid, o Borussia Dortmund e o Ajax. Será o único grupo da Liga dos Campeões formado por quatro campeões nacionais. Um desafio e tanto para um time que tenta ser grande não só localmente, mas também na Europa.

A edição de setembro da revista ESPN traz, além da entrevista com Rafael, um guia da Liga dos Campeões com os 32 participantes da fase de grupos, com colaboração da Trivela. Há ainda entrevistas com Ramires, do Chelsea, Lúcio, da Juventus, Rafinha, do Bayern Munique, entre outros. A revista está nas bancas de São Paulo e do Rio de Janeiro a partir desta quarta-feira, e chega ao resto do país até o fim da semana.