“Queríamos evitar confronto com o Bayern”, diz diretor do Dortmund

Dirigente afirma que queria um confronto internacional e não um duelo alemão contra o rival de Munique nas semifinais da Liga dos Campeões

Uma das expectativas para o confrontos das semifinais era se teríamos duelos entre os clubes dos mesmos países, mas o que se viu são dois duelos entre os alemães e os espanhóis. O Bayern Munique enfrentará o Barcelona, enquanto o Borussia Dortmund terá pela frente o Real Madrid, adversário que já enfrentou na fase de grupos desta Liga dos Campeões. E o diretor do Dortmund, Hanz-Joachim Watzke, se mostrou satisfeito em não ter sido sorteado para jogar um duelo contra outro time alemão.

“Eu não acho que o Real Madrid irá ter medo pelo que aconteceu na fase de grupos [vitória do Dortmund em casa e empate em Madri]. Eles irão nos respeitar, como nós iremos respeitá-los. Nós estamos felizes com o sorteio, não porque nós pensamos que é fácil, mas porque a Liga dos Campeões é uma competição internacional e nós queríamos um jogo internacional do que um confronto nacional contra o Bayern”, afirmou o dirigente.

O diretor de relações institucionais do Real Madrid, Emilio Butragueño, foi o representante do clube no sorteio e mostrou confiança. “Já os enfrentamos na fase de grupos e não fomos capazes de vencê-los, mas confiamos que desta vez será diferente”, disse o ex-jogador merengue. O dirigente ainda afirmou que é uma honra para o clube estar novamente nas semifinais e que espera que o time chegue à final, em Wembley. “É o que, logicamente, todos sonhamos”, declarou.

O técnico do Dortmund, Jürgen Klopp, destacou que o Real Madrid é o único adversário que os aurinegros já venceram nesta temporada. “Não tenho nenhuma necessidade de dizer que o Real Madrid é um adversário muito difícil”, declarou o treinador. “No entanto, também é verdade que dos três rivais em potencial, esse é o único que já derrotamos nesta temporada”, disse Klopp.

O Dortmund venceu por 2 a 1 o Real Madrid jogando em casa e empatou por 1 a 1 fora, no estádio Santiago Bernabéu. “Me alegrou porque sabemos contra quem jogaremos. Agora sim vamos jogar futebol”, disse o treinador, deixando claro que prefere o gramado aos eventos da Uefa.