“Sensacional, senhoras e senhores. Esquadrão saiu atrás, empatou, tomou outro e depois desandou a fazer gol. Brocança, azul vermelha e branca”, relatou, com uma simplicidade genial, e em caixa alta, porque a ocasião exigia, o Twitter do Bahia ao fim do primeiro tempo mais maluco deste fim de semana. Pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro, o clube baiano ficou duas vezes atrás no placar e conseguiu a virada. Até aí, tudo bem. Mas virou o jogo para 5 a 2, antes do intervalo, e acabou ganhando por 6 a 2. Seis desses gols da primeira etapa saíram depois dos 33 minutos.

LEIA MAIS: O Brasileirão já mostrou a que veio com um jogaço entre dois candidatos ao título

Quem tivesse apostado em tantos gols ainda no primeiro tempo teria levado uma bolada. Difícil mesmo é explicar o que aconteceu, não é mesmo Paulo Autuori?  “Era Dia das Mães e nós antecipamos o Natal. Eles foram eficazes, fizeram os gols e pronto”, afirmou. “Primeiro, uma bola parada. Erramos no posicionamento. Depois, ficou clara a maneira como sofremos. A bola estava conosco, forçamos o passe onde não deveríamos e demos a transição ao adversário. Falhamos onde não deveríamos e aí sofremos muito”.

Guilherme recebeu passe da esquerda de Sidcley, levantou a cabeça e bateu colocado no canto de Jean, abrindo o placar para os visitantes. O Bahia já levava perigo quando Thiago completou cobrança de escanteio para empatar. O cronômetro já marcava 33 minutos e ainda teríamos mais cinco gols antes do primeiro tempo acabar. Aos 37, o Atlético Paranaense restaurou sua vantagem com Marcão chutando duas vezes para marcar, após cobrança de falta na área.

Aos 39: Zé Rafael recupera a bola, arranca, corta a defesa do Atlético Paranaense, bate para o gol, pega o rebote e marca por cobertura. Aos 41: Régis recebe na entrada da área e chuta colocado, no ângulo. Aos 43: Edigar Junio entra na área, dribla e bate cruzado para vencer Weverton. Aos 46: outro contra-ataque, Régis recebe, cara a cara com o goleiro, e manda mais uma cavadinha para fazer 5 a 2 a favor do Bahia.

O Atlético Paranaense deve ter ficado bastante atordoado: a seis minutos do intervalo, Paulo Autuori tinha vantagem de 2 a 1 e pensava nos ajustes que teria que fazer para o segundo tempo. Quando a primeira etapa terminou, porém, estava perdendo por 5 a 2 e o único ajuste possível seria começar essa partida maluca de novo. Lá para o meio do segundo tempo, Edson marcou o sexto do Esquadrão Tricolor.