Que patético: Ele cometeu um pênalti e tentou enganar o juiz fingindo que se machucou

Pastelão aconteceu durante a rodada do Bolivianão, e pelo menos o árbitro não cometeu injustiças diante do fingimento

O Campeonato Boliviano possui os seus momentos peculiares. Nada que se compare, porém, ao que aconteceu na partida entre Bolívar e Jorge Wilstermann, no último domingo. Os visitantes seguravam bravamente o resultado em La Paz, mantendo o empate por 0 a 0 no placar. Até Jose Carlos Barba protagonizar um dos maiores pastelões do futebol. Digno da Escola Rivaldo de Artes Dramáticas.

Diante da pressão do Bolívar, Juanmi Callejón soltou a bomba da entrada da área. Matreiramente, Barba bloqueou a bola com o braço. Pênalti, que ele tentou disfarçar de um jeito um bocado escandaloso: fingiu que a bola bateu em seu rosto, indo a nocaute. Talvez a Academia do Oscar premiasse o boliviano, mas o juiz não caiu no lance, e apontou para a marca da cal. E o próprio Callejón garantiu a vitória por 1 a 0. Nada de estatuetas para Barba.