O BATE Borisov iniciou a Liga dos Campeões como candidato a deixar a competição sem um ponto sequer. O risco saírem como saco de pancadas ainda é existe, mas ao menos os bielorrussos provaram seu valor com um resultado histórico nesta quarta-feira. Jogando na França, a equipe foi extremamente eficiente no ataque durante o primeiro, balançando as redes três vezes em quatro finalizações, e segurou a pressão do Lille para garantir vitória por 3 a 1, a primeira do clube em fases de grupos da LC.

A partida começou com o Lille ameaçando uma pressão, em chute de Salomon Kalou que Gorbunov defendeu com dificuldades, já aos três minutos. Porém, o BATE abriu o placar logo em sua primeira subida ao ataque. Aliaksandr Volodko carregou a bola até a intermediária e, com o caminho livre, soltou a bomba. A bola morreu no ângulo, sem chances para Landreau.

O tento não abalou os Dogues, que seguiram atacando e tiveram bom lance com Mathieu Debuchy, parando outra vez em Gorbunov. E, aproveitando um contra-ataque, o BATE ampliou a diferença aos 20 minutos. Aleksandr Hleb arrancou e serviu Aleksandr Pavlov, que rolou para Vitali Rodionov escorar dentro da área. E, apesar da maior efetividade do Lille, tentando diminuir o prejuízo, os visitantes fizeram o terceiro aos 43, após Edgar Olekhnovich tentar duas vezes.

O panorama seguiu para o segundo tempo, com os franceses indo para cima e pecando demais nas finalizações. Somente aos 15 minutos a equipe conseguiu diminuir a desvantagem, em escanteio de Dimitri Payet que Aurélien Chedjou completou de cabeça. Entretanto, a reação parou por aí. Com o BATE recuado, o Lille finalizou mais 11 vezes até o fim do jogo, mas parou no goleiro Gorbunov, que fez mais cinco defesas, garantiu o triunfo dos bielorrussos.

LILLE 1X3 BATE BORISOV

Lille
Mickael Landreau, Mathieu Debuchy (Djibril Sidibe, 40’/2T), Aurelien Chedjou, Marko Basa e Lucas Digne; Florent Balmont e Rio Mavuba; Salomon Kalou, Marvin Martin (Nolan Roux, no intervalo) e Dimitri Payet; Túlio de Melo (Ryan Mendes, no intervalo). Técnico: Rudi Garcia.
BATE Borisov
Andrey Gorbunov, Aliaksandr Volodko, Artyom Radkov, Marko Simic e Denis Polyakov; Edgar Olekhnovich e Dzmitry Likhtarovich (Mikhail Sivakov, 21’/2T); Maksim Bordachev, Aleksandr Hleb e Aleksandr Pavlov (Renan Bressan, 35’/2T); Vitali Rodionov (Dimitri Mozolevski, 44’/2T). Técnico: Viktor Goncharenko.
Local: Estádio Lille Métropole (Lille-FRA)
Árbitro: Marcin Borski (POL)
Gols: Aliaksandr Volodko (6’/1T), Vitali Rodionov (20’/1T), Edgar Olekhnovich (43’/1T)
Cartões amarelos: Rio Mavuba, Dimitri Payet, Lucas Digne e Nolan Roux (Lille); Aleksandr Pavlov, Edgar Olekhnovich, Denis Polyakov e Vitali Rodionov (BATE).
Cartões vermelhos: Nenhum