Dando prosseguimento à lista de “craques anônimos” ou, às vezes, nem tão anônimos da série Championship Manager, é chegada a hora de falar sobre nomes de destaque no CM 03/04. Trata-se de um jogo importante para a série, por recuperar a franquia após o fiasco da versão 02/03 (ou CM3, como foi vendido) e porque seria o último game da série feito por Sports Interactive e Eidos em conjunto. A história, daí em diante, é de conhecimento geral: a SI desenvolveu o poderoso Football Manager e a Eidos capengou, nos últimos anos, com versões de Championship Manager que faziam os fãs da franquia relembrarem dos bons tempos que duraram até CM 03/04.

Chama a atenção uma presença “menor” de astros do que em outros da série. Até em virtude de uma melhor verificação feita pelos desenvolvedores para evitar “aberrações” como os “Super Gregos” Papadopoulos e Skalidis, por exemplo. De qualquer forma, a coluna selecionou cinco que, na visão de quem vos escreve, e também na avaliação de uma boa parcela dos jogadores, são aqueles atletas que, quase que certamente, serão estrelas dos times em que estiverem. Vale lembrar que buscou-se pegar jogadores que, ou são desconhecidos, ou se tornaram “foguetes molhados” na carreira (caso de dois em especial nessa lista). Por isso, não se listou, por exemplo, Freddy Adu (embora este caminhe para o anonimato) ou Sergio Aguero, que já são excepcionais nesse game.

Confiram abaixo os cinco nomes da semana. Na próxima coluna, será a hora de finalizar a listagem, com mais meia dezena de jogadores de ambas as séries e, por fim, fazer algumas “menções” honrosas a outros atletas (esses mais conhecidos) que se destacam nesses jogos.

Anatoli Todorov (atacante)
Nacionalidade: Búlgaro
Versão: CM 03/04
Clube: Litex (Bulgária)

“Mas o Todorov também aparece no CM 01/02!”, podem dizer alguns. Sim, é verdade, e desde lá já é um atacante promissor. Porém é em CM 03/04 que o búlgaro se consagra. Para muita gente, é o melhor da posição no game, e embora não seja tão baratinho como na versão onde inicialmente surge, Todorov vale o investimento de, em média, 1 milhão e meio de dólares (ou euros, dependendo da moeda que se estiver jogando e, claro, do momento em que se tenta contratar o atacante). Tem como principais características a finalização e uma combinação de força e velocidade.

O Todorov das telas de computador (e que tem até comunidade própria no Orkut, com mais de 200 pessoas), como a grande e esmagadora maioria dos “anônimos”, nunca saiu mesmo do status de promessa. Atualmente aos 24 anos, joga no Lokomotiv Mezdra, da primeira divisão búlgara. Aliás, o “craque” nunca saiu de casa, passando também por Lokomotiv Plodiv, Rodopa e Vidima-Rakovski, desde sua saída do Litex. Certamente, um talento que, se realmente tivesse o que mostra no CM, foi realmente perdido.

Toledo (meio-campista)
Nacionalidade: Brasileiro
Versão: CM 03/04
Clube: Catanzaro (Itália)

Robson Toledo Machado é um completo anônimo para a maioria dos fãs de futebol. Exceto, talvez, para quem é do interior paulista, já que o meio-campista foi revelado pelo Campinas (time de Careca) e logo deixou os gramados brasileiros rumo ao exterior, tendo passado por Perugia, Lugano (ambos ainda na base), Rieti e, enfim, Catanzaro. Esse foi o caminho (real) feito por Toledo, meia tido como o de maior qualidade no CM 03/04, e que rendia com grande qualidade, tanto pelo centro como (e principalmente) pela direita.

Habilidade e velocidade eram suas principais características, quase sempre com nível máximo, e possibilidade de desenvolver outros artifícios. Porém, tais atributos foram realçados por um assumido bug do jogo, e Toledo, principal nome dentre os “velozes e habilidosos”, tornou-se um verdadeiro mito. Algo que o tornou até conhecido na Itália, a ponto de “lendas urbanas” afirmarem que o jogador foi contratado pela Udinese por causa do CM. Hoje, o Toledo “real” está na Pro Patria, emprestado pelo Ravenna.

José Julian De La Cuesta (zagueiro/lateral esquerdo)
Nacionalidade: Colombiano
Versão: CM 03/04
Clube: Atletico Nacional (Colômbia)

Pouco se fala de craques anônimos na zaga. Natural, até porque a maioria dos grandes destaques são relativamente conhecidos, e é do meio para a frente que, normalmente, estão as surpresas. Porém, CM 03/04 presenteou os fãs com um raro grande desconhecido para a defesa, especialmente para a lateral esquerda. De La Cuesta é jovem (19 anos no game), barato e exige um salário pequeno, sendo facilmente transferível para qualquer canto do mundo — claro, estando num clube de divisão muito baixa, é mais complicado, mas sempre é bom tê-lo na lista preferencial, para quando se estiver próximo do acesso.

De La Cuesta rende muito bem na defesa, independente do time atuar com dois ou três zagueiros. Ainda assim, o recomendável é utilizá-lo pelos cantos, onde rende mais, em virtude de sua força e velocidade. Há relatos de uma turma que viu o colombiano ter sucesso como volante. Ainda assim, a coluna reafirma: coloque-o na lateral e seja feliz! Até o momento, tem um retrospecto “negativo” mais “respeitável”, por assim dizer. Após se destacar no Atletico Nacional, foi para o Áustria Vienna. Passou, ainda pelo Valladolid, mas se firmou no Cadiz, onde está até hoje, aos 26 anos.

Alessio Cerci (atacante)
Nacionalidade: Italiano
Versão: CM 03/04
Clube: Roma (Itália)

Este atacante começa o jogo com singelos 16 anos, mas com níveis que surpreendem, e que evoluem em uma velocidade considerável. Tal como se deu na vida real, Alessio Cerci surge como uma grande promessa, e que, no CM, pelo menos, é constantemente concretizada. Ótimo na finalização e nas bolas paradas, é também complicado de ser adquirido, já que a Roma, ciente da qualidade do garoto, costuma pedir valores elevados para um menino da idade dele. A recomendação é a de que, ao adquirir o atacante, deixá-lo subir os níveis com a equipe sub-20, antes de arriscá-lo no time principal.

Curiosamente, Cerci é, de todos listados até o momento, o que ainda vive um momento positivo no futebol. Tem passagens por praticamente todas as seleções de base da Azzurra, estreou cedo no profissional (aos 16 anos, em um empate sem gols entre Roma e Sampdoria) e adquiriu experiência em equipes menos expressivas, como Brescia e Pisa, onde foi bem. Atualmente, aos 20 anos, retornou de uma passagem sem brilho pela Atalanta, mas tem recebido novas oportunidades nos Giallorossi. Será que vai mostrar o faro de gols estupendo do CM 03/04? Tempo, há.

Evandro Roncatto (atacante)
Nacionalidade: Brasileiro
Versão: CM 03/04
Clube: Guarani

Para alguns, o único jogador com condições de disputar com Todorov o posto de mito do CM 03/04. Para a maioria, um dos maiores foguetes molhados dos últimos anos no futebol brasileiro. Roncatto é uma amálgama de ambas as classificações. Virtualmente, o atacante revelado pelo Guarani cumpriu todas as expectativas geradas em torno de seu nome. Veloz, forte e goleador, já é útil assim que começa o game, mesmo com apenas 17 anos. Há quem defenda que, em times grandes, o brasileiro demora a render, e que o ideal é que renda antes em equipes menores. Na dúvida, compre-o e mantenha-o no elenco sub-20. Perder Roncatto no CM 03/04 é quase um sacrilégio.

O atacante é dono de uma das histórias mais curiosas, já que, apesar dos tenros 23 anos, já mostrou passar longe do que dele se esperava. Juntamente com a má fase bugrina, Roncatto sumiu após passagens esquecíveis por Santo André, Náutico, Paysandu e Ipatinga. Tentou a sorte, em seguida, no futebol português, sendo rebaixado (pelo menos, em campo) pelo Belenenses, na última temporada. Atualmente, está escondido no Paços de Ferreira.