Como na temporada passada, o PSV não deu chances para o Ajax, no Phillips Stadium, e estendeu o seu começo perfeito de Campeonato Holandês, com uma sonora vitória por 3 a 0. E não deu tempo nem de anotar a placa: os três gols foram marcados no primeiro tempo, antes dos 35 minutos. 

Os dois times começaram bem a temporada, chegando à fase de grupos da Champions League, e estavam separados por apenas dois pontos na ponta da tabela da Eredivise. O PSV havia vencido todos os jogos, com direito a goleadas por 7 a 0 sobre o Ado Den Haag e 6 a 1 no Willem II. O Ajax tinha apenas um tropeço, um empate contra o Heracles.

Um rápido contra-ataque do PSV, armado por Luuk de Jong, terminou com rebote do goleiro Onana, após finalização de Steven Bergwijn. Gastón Pereiro pegou da entrada da área. Três minutos depois, com o PSV pressionando a saída de bola, Jorrit Hendrix cabeceou da intermediária ofensiva. A defesa do Ajax vacilou e deixou De Jong com muita liberdade para tocar na saída de Onana e ampliar. 

Bergwijn, de novo pela esquerda, exigiu defesa de Onana. O rebote ficou com o próprio jogador, que rolou para Hirving Lozano fazer 3 a 0, ainda no primeiro tempo. O Ajax havia acabado de criar sua primeira chance, com Blind. Os visitantes buscaram minimizar o prejuízo depois do intervalo, mas a maioria das suas tentativas era bloqueada pelos defensores do PSV e, com o placar definido, a etapa foi muito mais morna.

Esta foi a primeira do Ajax em 13 partidas na temporada, e a diferença para o PSV, ainda 100% na Eredivisie, após seis rodadas, já está em cinco pontos. Na campanha passada, o jogo em Amsterdã também foi 3 a 0, mas a favor do Ajax, sublinhando a importância do mando de campo neste clássico. 

.

.