O jogo entre PSG e Borussia Dortmund nesta quarta-feira será jogado com portões fechados, segundo informou a Prefeitura de Paris nesta segunda-feira. A partida é pela volta das oitavas de final da Champions League, depois dos alemães venceram o jogo de ida por 2 a 1, e está marcada para 21h (horário local, 17h no horário de Brasília) no Parque dos Príncipes. A medida foi tomada como precaução a uma epidemia do Coronavírus, que tem afetado diversos países, inclusive Alemanha e França, diretamente envolvidos no confronto.

Com a medida, o PSG sofrerá um impacto grande em termos financeiros. A estimativa é que o clube deixe de arrecadar cerca de € 5 milhões pelo jogo, somando bilheteria, hospitalidade e vendas nas lojas do estádio. Para um clube que o Fair Play Financeiro ainda está à espreita, é um problema. Há um seguro para ocasiões como esta, mas o valor da apólice provavelmente será menor do que a receita estimada.

Ainda nesta segunda-feira, a Ministra do Esporte da França, Roxana Maracineanu, afirmou em uma coletiva de imprensa que as novas medidas de combate ao Coronavírus irão afetar o esporte nas próximas semanas. Há a possibilidade de vender, no máximo, 1000 entradas para os eventos, mas é bem provável que as partidas tenham mesmo portões fechados, sem qualquer ingresso disponível.

As medidas devem valer até o dia 15 de abril. Há uma preocupação particular com o jogo entre Olympique de Marseille e PSG, no dia 22 de março, um clássico entre as duas maiores torcidas do país. Isso pode afetar também a final da Copa da Liga entre PSG e Lyon, no dia 4 de abril no Stade de France, além de potenciais quartas de final da Champions League para os times franceses que avançarem, e que serão disputadas nos dias 7 e 8 para os jogos de ida e 14 e 15 de abril na volta.

É possível também que o jogo da seleção francesa contra Ucrânia e Finlândia também sejam afetados, nos dias 27 e 31 de março no Stade de France e no Groupama Stadium, em Lyon, respectivamente. Novas avaliações serão feitas e o período de jogos sem público podem ser até estendidos, de acordo com a evolução que houver em relação ao combate ao vírus.