Vencer em Istambul não costuma ser das tarefas mais fáceis quando se fala em Champions League, ainda que a diferença atual dos times turcos para as principais potências do continente seja grande. O PSG passou pelo desafio. Mesmo jogando no Türk Telekom Stadi, um local onde a torcida faz muita pressão, venceu o Galatasaray por 1 a 0, gol de Mauro Icardi, e chega a duas vitórias em dois jogos da Champions League. Considerando ainda que o Real Madrid, principal concorrente no grupo, sequer conseguiu vencer em casa o Brugge, o resultado se torna ainda melhor.

Ainda sem Neymar, suspenso, e Edinson Cavani, machucado, o técnico Thomas Tuchel colocou em campo em campo um ataque com Pablo Sarabia, Mauro Icardi e Ángel Di Maria, formação similar ao do fim de semana na Ligue 1, com a diferença de ter Icardi no lugar de Neymar. No mais, o time manteve a mesma estrutura, novamente com Marquinhos como volante.

O Galatasaray, em casa, trouxe uma série de jogadores conhecidos no seu time titular. Fernando Muslera, goleiro uruguaio, é o capitão, com uma formação de três defensores, uma linha de quatro meio-campistas, sendo Mariano pela direita e Yuto Nagatomo pela esquerda – que recuavam para formar uma linha de cinco atrás nos momentos de pressão – e dois atacantes badalados: Radamel Falcao e Ryan Babel.

Ainda que o time turco seja bastante estrelado, o time não conseguiu render. Depois de empatar por 0 a 0 com o Brugge na rodada inaugural do grupo, na Bélgica, o Gala mais uma vez ficou devendo futebol. O que se viu em campo foi um PSG bastante maduro e seguro, mesmo cheio de desfalques.

A defesa do PSG foi muito bem, especialmente com o capitão Thiago Silva, que mostrou mais uma vez segurança, ao lado de Presnel Kimpembé. Thomas Meunier, pela direita, também foi muito bem. Juan Bernat, pela esquerda, apoiou muito, como é sua característica, mas não conseguiu ser efetivo. No centro do campo, o PSG esteve muito seguro com Marquinhos sendo volante mais uma vez, ao lado de Idrissa Gueye e Marco Verratti. Este último teve liberdade para criar e foi quem participou diretamente do lance do gol.

No ataque, o time teve pouco brilho e Di María, queu vinha sendo destaque, não conseguiu ter o mesmo nível de desempenho das últimas semanas. Mauro Icardi foi o melhor, conseguindo se posicionar bem, abrir espaços e brigar com a defesa adversária. Foi dele o gol, em uma posição bastante típica e centroavante, depois de uma jogada bem trabalhada.

Logo no início do segundo tempo, o PSG teve a sua grande chance no jogo até ali. Eram apenas cinco minutos quando o argentino recebeu pela esquerda, em velocidade, e o camisa 11 escolheu canto, mas o goleiro Muslera fechou bem o ângulo e defendeu.

O lance de ataque seguinte do PSG, porém, não teve perdão. Uma troca de passes muito envolvente, com Sarabia, Verratti, que colocou uma bela bola de volta para Sarabia. O espanhol rolou para Icardi, pelo meio, tocar para o gol, já sem o goleiro: 1 a 0. O PSG, enfim, chegava ao gol, depois de ser melhor no primeiro tempo.

O Galatasaray chegou com perigo em um cruzamento que Falcao, sempre muito bom pelo alto, conseguiu tocar, vencendo o goleiro Keylor Navas, mas o volante Marquinhos estava bem posicionado para nem deixar a bola se aproximar da linha de gol e afastar o perigo.

Embora a posse de bola ter sido dividida em 50%, o PSG foi quem teve mais chances. Foram cinco chances para o time de Paris, que poderia ter vencido com uma tranquilidade um pouco maior e uma margem de mais de um gol de diferença. O Galatasaray tinha dificuldade de lidar com o bom meio-campo do time francês.

A superioridade do PSG nunca esteve em questão ao longo de todo o jogo. Ainda que o placar tenha ficado perigosamente em 1 a 0, os franceses estiveram sempre mais perto de marcar um segundo gol do que em sofrer o primeiro. Foram 16 chutes a gol, com seis deles no alvo – foram oito do Galatasaray, sendo apenas um no alvo.

Mbappé voltou a atuar no segundo tempo, ainda recuperando a melhor forma depois da recuperação da lesão. Assim como no fim de semana, pela Ligue 1, jogou menos minutos, ainda se adaptando fisicamente para jogar uma partida inteira. Dos que entraram em campo, Eric Maxim-Choupo-Moting foi destaque. Conseguiu dar boa movimentação e criar chance também.

No próximo sábado, o PSG terá pela frente o Angers, pela Ligue 1, onde lidera. Na próxima rodada da Champions League, no dia 22 de outubro, ao menos um dos desfalques estará de volta: Neymar, que cumpriu suspensão, diminuída de três para dois jogos, já cumpridos nestas duas primeiras rodadas.

Standings provided by Sofascore LiveScore