A ressaca pós-Copa do Mundo é coisa séria. A gente lembra como foi por aqui, três dias depois da final já tendo jogo da Série A do Brasileirão. Na Inglaterra, a ressaca já dura um bom tempo. O primeiro jogo em Wembley depois do Mundial teve baixo público para os padrões ingleses, 40.181 pessoas, como já era previsto, para ver a vitória magra dos ingleses sobre a Noruega por 1 a 0. Foi o menor público no estádio em sete anos. Só que foi pior ainda que isso. Na TV, o jogo também não chamou muito a atenção. Um programa de culinária teve mais audiência no mesmo horário.

TV: Como é distribuído o dinheiro de TV em outros campeonatos do mundo

A transmissão do “Great British Bake Off”, programa de culinária na BBC, teve uma audiência muito superior. Esta é a “semana da torta” e foram milhões de pessoas a mais assistindo ao programa, uma competição de culinária que tem como comissão julgadora Paul Holywood, cozinheiro profissional, e a escritora de culinária Mary Berry. O programa teve pico de audiência de 9,1 milhões de pessoas, com média de 8,3 milhões, enquanto a vitória da Inglaterra sobre a Noruega na ITV teve pico de 5,5 milhões, com média de 4,5 milhões.

O time da Inglaterra não empolga, o desânimo pela péssima campanha na Copa – eliminada na primeira fase – e os próximos jogos da Inglaterra em Wembley não são exatamente contra times que atraem a atenção. Os jogos serão contra San Marino, Estônia, Suíça, Eslovênia e Lituânia. Para o técnico Roy Hodgson, é esse o problema da falta de público. “Bom, será difícil trazer o público de volta porque os adversários que estamos enfrentando não empolgam o público”, disse Hodgson.

Bom, Roy, se a Inglaterra não começar a jogar UM POQUINHO melhor, também não adianta reclamar que os adversários não são atrativos. Afinal, se não consegue levar as pessoas ao estádio na Inglaterra, então é bom começar a rever tudo. Ou então pedir para a Football Association fazer uma promoção de ingressos bem tentadora.

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM: 

ESPECIAL TV: Por que nem sempre você vê o jogo que gostaria?