Com o final de 2009, chega a hora de fazer um balanço dos campeonatos nacionais do Leste Europeu. Bósnia, Bulgária, Croácia, Eslováquia, Eslovênia, Hungria, Polônia, República Tcheca, Romênia e Sérvia já pararam suas competições devido à pausa de inverno. Abaixo, os líderes, rebaixados momentâneos, artilheiros, destaques, enfim um resumão dos principais campeonatos da região.

Croácia
O Dinamo Zagreb perdeu fôlego nas últimas rodadas. Como estava dividindo as atenções com a Copa Uefa, vacilou em diversas partidas e permitiu a aproximação dos rivais. Assim, após 18 jogos, lidera o Campeonato Croata com 39 pontos, somente um a mais que o Hajduk Split. Na terceira posição, longe, surge o Sibenik com 28.

Logo, não é difícil perceber que, mais uma vez, a competição será bipolarizada pelos maiores times do país. O Dinamo, atual campeão e eliminado da Copa Uefa, é o favorito.

A temporada 2009/10 contará com 16 times ao invés dos 12 atuais. Assim, quatro subirão diretamente da segunda divisão e o quinto disputará com o último da primeira uma vaga. Atualmente, o Zadar, com 13 pontos, seria o time.

Hungria
Ao final do primeiro turno, o Debreceni se mantém na liderança do Campeonato Húngaro, com 33 pontos em 15 jogos. A equipe busca retomar a hegemonia da competição, perdida para o MTK Budapeste no ano passado – o Debreceni foi tricampeão entre 2005 e 2007. Para tanto, tem na cola o Ujpest, com três pontos a menos, seguido de perto pelo Vasas (28).

O Honved, um dos times mais tradicionais da Hungria, aparece em uma modesta 11º colocação, com apenas 19 pontos. Mesma situação do MTK. Já na zona do rebaixamento, BFC Siófok e Rákospalotai, ambos com oito pontos, estão distantes para fugir de lá. O 14º colocado, Paksi, tem dez a mais.

República Tcheca
O Slavia Praga segue firme e forte na luta pelo bicampeonato tcheco. Depois de 16 rodadas, com 37 pontos, lidera a competição com seis à frente do Mladá Boleslav. Em terceiro vem o Baník Ostrava, com 30, enquanto o Sparta Praga é apenas o quarto, com 27. Na zona do rebaixamento, Viktoria Zizkov e Tescoma Zlin são os times atuais.

E agora que o Slavia já está eliminado da Copa Uefa, poderá dedicar todas as atenções no Campeonato Tcheco. Assim é de se esperar que a vantagem vá aumentar. Sem falar que a equipe tem o artilheiro do campeonato: Tomas Necid, com 11 gols.

Romênia
O surpreendente Unirea Urziceni se manteve na liderança do Campeonato Romeno por quase todo primeiro turno. No final, no entanto, perdeu fôlego e foi ultrapassado pelo Dínamo Bucareste, que tem 35 pontos em 17 jogos. O Unirea vem logo atrás com um a menos.

Quem se recuperou na competição e ameaça entrar na briga pelo título é o atual campeão Cluj. Eliminado da Liga dos Campeões, a equipe vai se dedicar integralmente ao torneio agora – precisa, porém, buscar um novo treinador após a demissão de Maurizio Trombetta. O time é o quarto colocado, com 29 pontos. Já o Timisoara poderia estar na liderança da competição, não fosse a punição da Fifa que tirou seis pontos do clube e o deixou também com 29 – o Timisoara foi punido por usar indevidamente o nome Poli Stiinta Timisoara.

Na inchada zona do rebaixamento encontram-se Politehnica Iasi, Gaz Metan Medias, Otopeni e Gloria Buzau.

Sérvia
Depois de 17 jogos, o Partizan segue liderando o Campeonato Sérvio. Com 37 pontos, a equipe é seguida por Vojvodina (34), Estrela Vermelha (30) e Javor Ivanjica (30). Eliminado da Copa Uefa, o Partizan, que conta com o volante brasileiro Juca, agora luta com todas as forças pelo bicampeonato nacional. E certamente é o maior favorito.

Na próxima temporada a competição subirá de 12 para 16 times na primeira divisão. Assim, somente um clube será rebaixado no atual campeonato. A “honra”, por enquanto, cabe ao Napredak, que conquistou somente 13 pontos.

Bulgária
Os dois maiores rivais da capital Sofia lideram o Campeonato Búlgaro. Com 33 pontos, o Levski é o líder ao final do primeiro turno, somente um à frente do CSKA (atual campeão). Em terceiro, com 28, o Litex Lovech segue de perto depois de 15 rodadas.

Iliya Iliev, do Lokomotiv Mezdra, com oito gols, é o atual artilheiro da competição. A zona do rebaixamento condena três time no torneio. No momento, Botev, Spartak Varna e Belasitsa seriam os rebaixados.

Polônia
Por enquanto, depois de muitos anos, o Campeonato Polonês está conseguindo se manter longe dos problemas com corrupção. Nenhum equipe, até o momento, perdeu pontos na Justiça, o que não acontecia há muito tempo.

Assim, o Lech Poznan, líder com 36 pontos em 17 partidas, luta para quebrar o tabu de 15 anos sem vencer o torneio nacional. A batalha será árdua até o final. O Legia Varsóvia também está com 36 pontos, mas perde nos critérios de desempate. Seguem, colados: Polonia Varsóvia (35) e Wisla Cracóvia (33) – atual campeão. Kraków e Górnik Zabrze estão na zona do descenso.

Bósnia
O Campeonato Bósnio foi paralisado exatamente ao fim do primeiro turno. Com 35 pontos em 15 jogos, o Zrinjski lidera com certa folga em relação aos demais concorrentes. Na segunda posição aparece o Slavia Sarajevo, com 29, seguido pelo Laktasi com 27. Na zona do rebaixamento aparecem Travnik, com 13 pontos, e Velez, 11.

Se conseguir se manter no topo, será o segundo título bósnio da história do Zrinjski, da cidade de Mostar, na região de Herzegovina. O atual campeão, Modrica, tem apenas 16 pontos e ocupa a modesta 13ª colocação.

Eslováquia
O Slovan Bratislava caminha firme para a conquista do Campeonato Eslovaco. Com 40 pontos em 18 jogos, a equipe está quatro à frente do Zilina e sete do Spartak Trnava. Apesar de ser o clube com o maior número de títulos nacionais, o Slovan não vence a competição desde a temporada 1998/99.

Na zona do rebaixamento, sozinho, aparece o ViOn Zlaté Moravce com míseros 11 pontos. O Nitra, penúltimo, tem 15.

Eslovênia
O maior campeão esloveno, o Maribor, busca neste ano seu oitavo título nacional. Depois de 20 rodadas, se mantém no topo com 40 pontos, quatro a mais que o segundo colocado, Celje. Como apenas dez times disputam o torneio, eles jogam em turno e returno duas vezes.

O Domzale, atual bicampeão, é apenas o sexto colocado, 14 pontos atrás dos líderes. O Koper, com 18, seria o único rebaixado hoje.