Uma das especulações mias frequentes que vemos no futebol europeu, e italiano em específico, é a volta e Edinson Cavani ao Napoli. O atacante uruguaio fez muito sucesso atuando pelo clube da região sul da Itália. Foram 138 jogos e 104 gols vestindo azul. Ele jogou de 2011 a 2013 no clube e se tornou um grande ídolo da torcida. Em entrevista, o presidente Aurelio De Laurentiis deixa claro que a possibilidade de trazer de volta o atacante é remota, mas deixa claro que adoraria ter o jogador de volta.

LEIA TAMBÉM: Cavani: “Eu sou um operário do futebol, não uma estrela”

O presidente foi perguntado se o Napoli pensava em reforços na janela de transferência de meio de temporada. “Nós não iremos contratar ninguém em janeiro”, disse De Laurentiis. “Em junho, porém, nós iremos contratar um grande nome”, continuou o presidente, que foi então perguntado se esse grande nome poderia ser Edinson Cavani, ele desconversou. “Se ele cansar de Paris e decidir ganhar menos, nós iremos recebe-lo de braços abertos”.

Falando em mais detalhes, perguntado pelos repórteres, De Laurentiis foi mais específico. “As pessoas falam comigo sobre o mercado de janeiro, mas nós ainda não vimos [Alex] Meret, [Amin] Younes, [Faouzi] Ghoulam, [Vlad] Churches e [Simone] Verdi”, disse o dirigente italiano, sobre jogadores que pouco jogaram nesta temporada por causa de lesões.

“Se formos jogar futebol virtual, apenas fazendo o mercado de transferências, então eu convido os torcedores a colocar um time virtual já que ligas desse tipo são populares agora”, brincou o presidente do Napoli. “Você faz um time ideal, eu vou financiar, e veremos se nós ganhamos alguma coisa”.

Ele falou sobre o assunto Cavani mais uma vez, porque foi lembrado que se encontrou com o atacante Uruguai em Paris. “Eu gostei de encontra-lo em Paris, nós nos abraçamos e eu o puxei para o vestiário. Está claro, ele teve dois filhos aqui e como você pode não sentir falta de Nápoles?”, disse o bem-humorado presidente do clube.

“Se você procurar em Paris, não vai ter Capri e todos esses dias maravilhosos, e na capital francesa você não é tão amado nas ruas como acontece aqui”, continuou De Laurentiis. “Se, no final da temporada e com o OK de [Carlo] Ancelotti, o PSG nos der ele de graça, ou por um valor nominal, já que o contrato dele está acabando, e ele aceitar 6 ou 7 milhões de euros por temporada, então ele poderia – eu repito, com autorização de Ancelotti – voltar”, afirmou.

Avaliado em € 60 milhões, Cavani foi para o PSG em 2013 e seu contrato com o clube parisiense vai até 2020. Ou seja, ao final da atual temporada, 2018/19, o Uruguai terá apenas um ano de contrato pela frente. Com 31 anos, Cavani completará 32 em fevereiro. Se tornou o maior artilheiro da história do PSG, ultrapassando Zlatan Ibrahimovic. Até agora, Cavani tem 258 jogos e 179 gols marcados pelo PSG.

O bom início de Ancelotti

“Ancelotti é um grande homem e técnico”, afirmou Aurelio De Laurentiis à Radio Kiss Kiss, de Napoli. “Isso foi como um renascimento para ele depois de muitos anos fora da Itália, ele está trabalhando com um elenco que ele acredita, com muitos jovens talentosos”, afirmou o presidente do clube italiano. “Não foi preciso muito tempo para fazer o time funcionar como ele queria, assumindo o futebol que era jogado com Sorri e impondo também seu próprio futebol”.

Vencer o Scudetto é um sonho para o Napoli e, apesar da campanha histórica na temporada passada, o time ficou com o segundo lugar. Foram 91 pontos, enquanto a Juventus ficou com 95 e com o título. “Muitos Azzurri [como torcedores do Napoli são chamados] decidiram sair porque eles só poderiam se sentir protagonistas com o Scudetto, que não veio. Eu não posso permitir isso, porque para mim a liga tem que ser vencida por todo o elenco, o clube e a cidade: tem que ser o sucesso de todo mundo”, disse o presidente. “Seria ótimo vencer, mas a vida é bonita porque você ganha, perde e você tem que fazer as duas coisas com dignidade. E por causa disso, nós tínhamos que vender”.