O presidente do Comitê Olímpico Italiano, CONI, Giovanni Malagò, foi duro com todas as entidades que dirigem o futebol na Itália e internacionalmente. O dirigente fala sobre a falta de alinhamento das entidades que dirigem o futebol dentro da Itália e internacionalmente. Para ele, é preciso um plano melhor elaborado e que “as máquinas dos atletas sejam reiniciadas”. Ele acredita em retorno aos treinamentos no início de maio para, aí sim, poder retomar os jogos.

“Um debate extremamente confuso e altamente divisivo está sendo gerado e isso não pode levar a nada bom”, afirmou Malagò ao Corriere dello Sport. “Sem querer controvérsia, pelo amor de Deus, eu teria trancado a FIGC [Federação Italiana de Futebol], a Lega Serie A, a Associação dos Jogadores, os técnicos, TV, organizadores, Fifa e Uefa, em uma sala e não permitiria sair até que eles tenham encontrado um caminho”.

“Vale o mesmo para a Serie B e a Lega Pro. O que vocês estão dispostos a deixar na mesa se a temporada não terminar? E você, televisão, 5, 10, 15 por cento? Você, federação, você está pronto para participar de um fundo de solidariedade? E vocês, jogadores, o quanto dos seus salários vocês estão dispostos a abrir mão? Fifa e Uefa, o que vocês vão fazer, usando suas reservas? Quanto vocês irão contribuir?”, continuou o presidente do CONI.

“Vocês percebem que, até hoje, a TV, que retira € 1,4 bilhão, não tem nem um pedaço de papel da Lega para desenvolver o tema de imediato? Continuamos de vista, por hipótese, com um conflito que prejudica qualquer planejamento. Falo com [o presidente da FIGC] Gravina todos os dias, leio sua entrevista ao La Repubblica com grande atenção. Eu entendo as dificuldades do momento e eu entendo que ele quer completar a temporada”, afirmou o dirigente.

“Se fala sobre julho, agosto, setembro, outubro, até a próxima Serie A dividida em dois grupos e com playoffs. O que está faltando é um plano preciso, claro, previsível e convincente”, declarou Malagò. “Logística, transporte. Só se fala sobre cortes de salários dos jogadores. Eles começaram do fim ou, ao menos, os acordos com o alto oceano e agora um protocolo médico que será examinado pela ISS [o Instituto Nacional de Saúde Italiano]”.

Antes de voltar a jogar, Malagò disse que é preciso voltar aos treinos e, portanto, quanto antes isso acontecer, mais cedo poderá se pensar em voltar a jogar. “A retomada da atividade. Primeiro, devemos retomar o treinamento. Espero que o governo autorize o mais rápido possível. Eu esperava que já pudesse começar depois da Páscoa, em 27 de abril, mas eles concordaram que a data certa é 4 de maio”.

“É desnecessário ressaltar o respeito essencial e importante pelos parâmetros indicados pelos médicos, acessos, distâncias e muito mais. Nós precisamos recomeçar a máquina dos atletas, que não pode ficar parada por muito tempo, independentemente da data do esforço competitivo”, explicou o presidente do CONI.

“Então será sobre ir para as partidas. Me parece que estava claro o suficiente quando listei os pontos de confusão que caracterizaram o mês de março e estes primeiros dias de abril”, continuou. “Há muitos interesses divergentes em jogo, aqueles que temem o rebaixamento, perdendo uma montanha de dinheiro. Nós somos pessoas do mundo, é compreensível, é humano”.