Haverá nesta terça-feira uma reunião por vídeo-conferência entre representantes de clubes, ligas, federações nacionais e jogadores organizada pela Uefa para discutir o futuro do futebol europeu e, nela, o presidente da Federação Italiana de Futebol, Gabriele Gravina, pedirá o adiamento da Eurocopa de 2020, programada para começar em 12 de junho no Estádio Olímpico de Roma.

MAIS: QUAIS CAMPEONATOS ESTÃO SUSPENSOS? QUAIS FECHARAM OS PORTÕES?

O futebol europeu foi praticamente paralisado ao longo da última semana, com a maioria das ligas suspendendo suas atividades enquanto algumas poucos mantiveram partidas com portões fechados. A principal preocupação esportiva do momento é que, quando a pandemia de coronavírus passar, não haverá tempo suficiente para completar as temporadas antes do início do principal torneio de seleções da Europa.

Gravina, em entrevista à SportMediaset reproduzida pela Reuters, afirmou que as ligas nacionais têm que ser prioridade. “Pediremos à Uefa o adiamento da Eurocopa”, afirmou. “Tentaremos chegar ao fim desta temporada porque é mais justo e mais correto após tanto investimento e sacrifício dos nossos clubes”.

Em outra entrevista, ao Corrierre dello Sport, Gravina afirmou que manter a Eurocopa seria um erro estratégico. “A evolução da epidemia mostra um caminho claro e envolve todos nós da mesma maneira. Ninguém pode pensar que é apenas um problema italiano simplesmente porque o vírus chegou à Itália duas semanas antes em comparação a outros países”, afirmou.

A Itália é o país mais afetado da Europa, com 21.156 casos relatados e 1.441 mortes, segundo levantamento da universidade americana John Hopkins. “O senso comum diz que defender um único evento europeu, programado para junho, seria um erro estratégico”, completou.

A Federação Italiana desenhou três propostas que serão apresentadas aos clubes em reunião marcada para 23 de março: deixar o título da temporada vago; homologar a tabela como ela está no momento; ou realizar mata-matas para determinar o campeão e os rebaixados, opção que, segundo a Gazzeta dello Sport, já foi rejeitada pelos clubes.

“Estamos esperando a reunião da Uefa na terça-feira e a proposta que o presidente Aleksandr Ceferin colocará na mesa. Fomos os primeiros a sugerir que o calendário internacional seja revisitado porque considerando quão longe estamos em várias temporadas, terminar as competições de clube – as ligas domésticas e as copas – tem que ser prioridade”, disse, ao jornal Il Messagero.

“Nosso primeiro objetivo, compatível com a situação geral no país, é concluir a temporada da Serie A como planejado. Se não der, colocarei três opções para a liga discutir, mas, no fim, será a Federação Italiana quem tomará a decisão”.

“A ideia de mata-matas foi uma sugestão antiga que achamos que poderia ser útil se ficássemos com poucas datas para jogar. O número de times participantes dependerá da fórmula, mas certamente seria um evento interessante para todos e um empolgante fim de temporada”, completou.