A Suprema Corte da Indonésia condenou Nurdin Halid, presidente da federação de futebol local, a dois anos de prisão. Nesta segunda-feira, o órgão considerou o dirigente culpado por ‘uso indevido de recursos destinados à compra de alimentos para a população carente’ após a crise financeira que assolou a Ásia em 1997.

Na época, Halid presidia a Cooperativa de Comércio da Indonésia. Ele era o responsável pela distribuição de alimentos do governo aos necessitados, mas utilizou US$ 18 milhões de forma indevida.

Além da prisão, o dirigente terá que pagar uma multa de US$ 3,2 mil. Nomeado presidente da federação Indonésia em 2003, Halid foi condenado em 2004 a dois anos e meio de prisão. Ele foi considerado culpado pelo contrabando de 59 toneladas de arroz do Vietnã.