Uma das discussões a tomar as manchetes da imprensa francesa em relação ao ano de sua seleção é a presença ou não de Kylian Mbappé nos Jogos Olímpicos. O jogador pressiona para estar no torneio, mas quer também jogar Eurocopa, o que complica as coisas aos envolvidos. Falando sobre o tema, o presidente da Federação Francesa de Futebol, Noël Le Graët, reconheceu que, por ele e pela imagem da seleção, adoraria ter o jovem nas Olimpíadas. A questão é o que Didier Deschamps e, principalmente, o PSG pensarão disso.

Em entrevista ao L’Équipe, Le Graët destacou que esta é a vontade de Mbappé e ainda mais do técnico da seleção sub-21 da França, Sylvain Ripoll, que busca um desempenho melhor nas Olimpíadas depois de decepcionar no Campeonato Europeu Sub-21 do ano passado. O dirigente afirmou ainda que deve ligar em breve para o PSG para discutir a possibilidade.

O torneio de futebol masculino das Olimpíadas acontece entre 23 de julho e 8 de agosto, ou seja, começa pouco tempo depois da disputa da Eurocopa, que vai de 12 de junho a 12 de julho. Em teoria, o único problema à seleção principal seria a possibilidade de a competição olímpica tirar um pouco da concentração de Mbappé da disputa europeia. Ainda assim, Le Graët aguarda a consideração de Didier Deschamps, técnico da seleção principal: “Como os Jogos Olímpicos são depois da Euro, é menos complicado. Ele dará sua opinião”.

Colocados os poréns, o presidente da Federação Francesa falou que, pessoalmente, “adoraria que Mbappé estivesse nas Olimpíadas, especialmente pela imagem”.

“É um rapaz que já está no topo. Mas eu me coloco no lugar do PSG. Talvez eles não queiram muito que ele participe de todas as competições. Mas não acho que eles se oporiam. Em termos de imagem, seria complicado para eles. E, para nós, complicado não o convocar.”

Le Graët lembra que Neymar foi aos Jogos Olímpicos em 2016, mas sem apontar que, na ocasião, teve que escolher entre essa disputa e a da Copa América. Ressalta também que Bruno Guimarães, que acaba de chegar ao Lyon, incluiu uma exigência de liberação para as Olimpíadas em seu contrato. E prevê, com bom humor, alguns probleminhas com a equipe lyonnaise: “Metade do elenco do Lyon vai estar nos Jogos Olímpicos, vou receber umas dez cartas do (presidente do clube, Jean-Michel) Aulas”.

Por mais que, como espectador, seja bacana ver a ambição de Mbappé de querer disputar e ganhar tudo, ao PSG a ideia passa longe de ser boa. Um dos maiores jogadores do mundo e seu principal ativo, o atacante amplia suas possibilidades de sofrer uma lesão atuando em mais de um torneio no verão europeu, sem falar no acúmulo de cansaço pelas competições acontecerem depois da temporada dos clubes e na interferência que isso teria no começo da campanha seguinte.