Enquanto parte das principais ligas da Europa adotaram nesta temporada o sistema de árbitro de vídeo, o Campeonato Espanhol prefere se distanciar das tecnologias. E em uma liga na qual as arbitragens costumam ser bastante questionadas, o assunto vem à tona com frequência, por mais que o VAR não seja infalível. Entretanto, a resistência dos espanhóis ao aparato não vai durar muito. Segundo Juan Luis Larrea, presidente da federação espanhola, o auxiliar de vídeo deverá ser novidade na primeira divisão já em 2018/19.

“Para a próxima temporada, vamos usar o VAR. Esta é a nossa intenção. A tecnologia está entrando no futebol e você precisa aceitar isso”, declarou o dirigente, em entrevista à Cadena SER. Segundo Larrea, mais de 70 testes deverão ocorrer ao longo dos próximos meses, para que a tecnologia seja adotada em definitivo.

O novo presidente da federação espanhola demonstra uma abertura muito maior do que Ángel Maria Villar, seu antecessor – preso por envolvimento em caso de corrupção. O Campeonato Espanhol é o único entre as grandes ligas europeias que não adota sequer a tecnologia na linha do gol. Entre as desculpas para a recusa, o presidente de La Liga se queixava dos custos adicionais para a instalação dos equipamentos. Outro tema em discussão pela federação é a mudança no sistema de escolha dos árbitros. Atualmente, eles são simplesmente apontados por La Liga, o que costuma gerar críticas dos presidentes dos clubes.

Por fim, Larrea sinalizou outra mudança importante para o futebol espanhol: a partir da pressão feita pelos clubes, a Copa do Rei deverá abolir os confrontos em ida e volta ao longo de suas fases. A competição espanhola também é a única entre os principais países da Europa a adotar o sistema, o que reduz as chances de zebras. Além disso, os dirigentes cogitam a realização de um “Final Four”, com semifinais e decisão disputadas em uma mesma cidade, durante um curto período de tempo.