A seleção argentina passa por um momento muito complicado. Depois da turbulenta Copa do Mundo de 2018, o técnico Jorge Sampaoli acabou demitido depois de semanas de incertezas. A AFA, que é presidida por Claudio Tapia, ainda não escolheu um novo técnico e quem está interinamente dirigindo a equipe é Lionel Scaloni, que irá convocar a seleção argentina para os amistosos contra Arábia Saudita e Brasil. Lionel Messi não deverá ser convocado. Ainda assim, o presidente da AFA diz que Messi voltará a jogar pela albiceleste.

LEIA TAMBÉM: [Galeria] Estes são os 50 melhores jogadores do Fifa 19

“Eu não tenho dúvidas que ele irá voltar, que vai jogar”, disse Tapia ao TyC Sports. “Nós temos que deixá-lo tranquilo e que tome seu tempo. Nós temos que continuar desta maneira”, disse. “Nós o tornamos responsável por sair campeão do mundo, mas o futebol se joga em equipe e é difícil”.

“Eu estou completamente calmo, sabendo que ele, mais do que ninguém, quer a camisa da seleção. Ele ficou responsável por situações que os jogadores não são responsáveis. Eu não coloco tempo para a sua volta. Temos que deixar que as coisas aconteçam e acontecerá quando tem que acontecer. Não temos que nos apressar”, disse o dirigente.

Com 65 gols em 128 jogos, Messi é o maior artilheiro da seleção argentina. Jogou quatro Copas do Mundo (2006, 2010, 2014 e 2018), além de quatro Copas América (2007, 2011, 2015 e 2016). Ele ainda não conquistou um título pela seleção principal, mas conquistou o título do Mundial sub-20 em 2005 e a medalha de ouro na Olimpíada de 2008 (quando, aliás, a Argentina eliminou o Brasil no caminho).

Em 2019, a Argentina divulga a Copa América no Brasil. Será mais uma chance para Messi ganhar um título pela seleção principal, algo que ele persegue. Isso, claro, se ele de fato voltar a jogar pela Argentina. Ele mesmo ainda não falou sobre isso.