O futebol é o nosso assunto de todo dia. Ok, a gente trabalha na Trivela e é natural que a gente fale boleirês. Só que a Trivela não é feita apenas de quem trabalha aqui. Nós existimos porque conversamos com uma enorme quantidade de pessoas. Cada visita, cada comentário, cada clique nasce de uma obsessão comum. Para nós e para vocês, futebol é mais do que um jogo. É uma paixão, é uma forma de se relacionar com o mundo. O futebol está em todos os momentos da nossa vida.

LEIA TAMBÉM:
– A nossa retrospectiva só poderia começar de uma forma: com a Copa das Copas
– Hora de lembrar os melhores Temas da Semana que fizemos em 2014
– 25 grandes histórias em que o futebol garantiu o sorriso de uma criança

Por isso nós andávamos meio frustrados. Há vários prêmios importantes e respeitados de futebol no final e no começo de cada ano. Mas todos eles, no final das contas, dão troféus apenas para os melhores jogadores, técnicos e gols mais bonitos. Eles têm mais é de receber prêmios, claro. Mas por que apenas eles? Com todo o respeito, futebol é mais do que jogadores, técnicos e golaços.

Em vez de abraçar o mimimi, nós resolvemos fazer uma coisa simples: premiar tudo aquilo que está na boca do povo, tudo aquilo que provoca conversas e discussões intermináveis nas redes sociais, nos bares da vida, na mesa de jantar do seu sogro. Assim nasceu o Prêmio Trivela: troféus para tudo aquilo que nos motiva a passar horas conversando.

Na sua primeira edição, o Prêmio Trivela vai eleger os melhores do Brasil em 2014 em 10 categorias:

Melhor jogo do ano: aquela partida da qual vamos nos lembrar até a hora de morrer.

Maior surpresa do ano: aquele time que mais surpreendeu, que causou inúmeros “não acredito” por aí.

Melhor virada do ano: aquele jogo que redefiniu a expressão “quem ri por último ri melhor”.

Melhor ação de uma torcida: As ações de torcida que nos emocionaram e merecem a menção.

Melhor momento “futebol é mais que um esporte”: tudo aquilo que serve para dizer àquele seu primo cético que futebol é muito mais do que 22 marmanjos disputando uma bola no gramado. Este será um prêmio honorário, não aberto a votação, e será revelado no dia 28.

Drible mais desconcertante: qual a ginga boleira mais espetacular do ano que passou?

Camisa mais bonita: aquela camisa que dá gosto de ver (mesmo que só para nós mesmos por não ser a do nosso time).

Melhor participação em redes sociais: quem melhor dominou a arte das redes sociais?

Melhor declaração boleira: aqui entram aquelas frases imortalizadas por jogadores ou dirigentes e que ecoarão pela eternidade (sim, não esqueceremos).

Melhor técnico: aqui nós premiamos aquele que foi o melhor treinador do ano no Brasil. Simples assim.

Gol mais bonito: Não poderíamos deixar de criar uma lista de golaços, né?

E como vai ser a eleição? A equipe da Trivela selecionou os candidatos em cada uma das categorias (depois de muito TIRO, PORRADA E BOMBA na redação no processo de escolha), que apresentamos aos jornalistas convidados e ao público. Nesta primeira edição, é critério misto. A gente sabe que, se abrir apenas votação popular, não tem jeito. O clubismo fala mais alto. Então, a gente vai combinar voto popular com voto da redação Trivela e alguns convidados.

Funciona assim: o voto de cada convidado do Prêmio Trivela tem peso um. O voto dos eleitos por vocês têm peso dois. Na prática, o vencedor do voto popular em cada categoria sai com dois votos de vantagem. E como faz para votar? Bom, a enquete está no final deste post. É fácil e rápido, é só votar.

Combinado? Os resultados do Prêmio Trivela serão revelados no dia 4 de fevereiro.

Para votar é fácil, olha só: basta escolher seus candidatos aí embaixo. Tá fácil: