Levar partidas para outros países tem sido um recurso utilizado por ligas como a NFL e a NBA para a expansão global de suas marcas, e há alguns anos essa mesma ideia passou pelos corredores da Premier League, mas acabou sendo rechaçada. Apenas para retornar, talvez com maior força, agora. Motivados pelo sucesso financeiro de pré-temporadas realizadas na Ásia, África do Sul, Estados Unidos e Oceania, os clubes aprovam o “projeto”, que na Inglaterra seria um pouco mais complexo: a realização de um 39ª rodada, toda em países estrangeiros, segundo a agência de  notícias Associated Press.

VEJA TAMBÉM: Torcida do Liverpool enviou mais de 4 mil cartões a essa fanática de 104 anos

Richard Scudamore, diretor executivo da Premier League já reconheceu a vontade das equipes. “Os clubes queriam naquela época (2008) e provavelmente todos eles querem agora também. Acontecerá em algum momento. Se será sob o meu comando, quem sabe?” Entretanto, não se fala como isso seria realizado. E, embora financeiramente possa valer a pena, as implicações são várias, então a ideia tem que ser muito bem discutida antes que seja levada à frente.

Para começar, como seria definida, de maneira completamente justa, os confrontos dessa 39ª rodada? Seria difícil agradar todos os clubes nesse quesito, especialmente em blocos de equipes envolvidas em alguma disputa em especial, como por vagas em competições europeias ou até mesmo na briga pelo título. Imagine essa situação: Chelsea e Arsenal chegam ao fim dessa 39ª rodada com o mesmo número de pontos, na ponta da tabela. Então, no saldo de gols, o Chelsea fica com o título, mas enquanto os Blues realizaram esse jogo extra contra o Burnley, o Arsenal teve que enfrentar o Liverpool.

Adicionar uma rodada à Premier League tiraria todo o equilíbrio do formato estabelecido. Esta é uma ideia puramente financeira que, apesar de chamar a atenção pela peculiaridade, pode causar problemas se não for bem estabelecida. E nós, sinceramente, não vemos uma maneira de realizá-la nesses moldes, com dez jogos, sem causar problemas. Como expansão de marca, a realização de pré-temporadas como acontece hoje já é suficiente. Se querem ainda mais, que no máximo levem a Supercopa da Inglaterra para outros países, de forma alternada. O Wembley não sentiria lá tanta falta do jogo que é basicamente um amistoso.