O projeto do novo estádio de Milão parece ter finalmente agradada ao prefeito, Giuseppe Sala. Resistente à ideia de demolir o estádio de San Siro, o político gostou das alterações que foram feitas, que aproveita parte da estrutura do atual estádio para outras funções. O projeto precisa passar por apreciação pelo conselho da prefeitura para pode receber o sinal verde e começarem as obras. Por isso, conquistas a aprovação do prefeito é crucial para que o projeto passe pelo crivo do conselho municipal.

Foram criados dois projetos para a construção do novo estádio de Milão, apresentados em setembro de 2019 e que publicamos aqui na Trivela, explicando também por que os clubes resolveram construir um novo estádio em vez de apenas reformar o atual.

Um dos projetos é da Populous, empresa que construiu o estádio do Tottenham e afirmou que o de Milão seria ainda melhor. Os dois projetos previam a demolição de San Siro, mas isso foi modificado depois de um apelo do prefeito. Agora, com as modificações, o prefeito parece mais disposto a dar o seu aval para o conselho da prefeitura, que avaliará o projeto.

“Agora eu gosto mais do projeto”, afirmou Giuseppe Sala em entrevista à Rai Radio. “Eu não me importava com a ideia que apresentaram. Eu não estava tão interessado no começo, mas esse projeto deixa muito a ser visto e San Siro permanece de alguma forma, aberto a muitos esportes com um projeto que também é de graça para a cidade”.

“Contudo, o estádio é uma questão que irá se revelar polêmica, porque nós todos somos técnicos e, portanto, estaremos divididos nesse assunto”, continuou Sala. “Neste momento, é difícil dizer como o projeto será analisado no conselho municipal, mas terá que passar por lá de qualquer forma”.

“Eu gosto mais do projeto agora, mas eu não cheguei a uma síntese ainda porque o tópico de discussão atualmente são os direitos volumétricos associados. Os times na verdade não farão o estádio apenas pela estrutura em si, porque se não eles não receberiam retorno do seu investimento e teriam que fazer outras coisas. Há discussões abertas”, disse Sala.

Os dois projetos criados para o novo estádio trazem a área do estádio transformada em um complexo, que tem, além do próprio estádio, um parque público e um centro comercial. Os projetos receberam alterações para manter parte da estrutura atual do histórico estádio. O uso para além do estádio, única função da construção hoje, é o que causa discussões com questões que precisarão ser esclarecidas.

San Siro é um estádio construído em 1925 e inaugurado em 1926. Recebeu reformas em 1935, 1955, em 1987 a 1990, para a Copa de 1990, e em 2015/16, para a final da Champions League daquele ano. Além de um palco histórico do futebol, é também uma atração arquitetônica da cidade. A prefeitura é sócia dos dois clubes na gestão do estádio, que é de propriedade do município.