Internazionale e Milan possuem planos concretos para inaugurar um novo estádio nos próximos anos. Os projetos arquitetônicos estão na mesa e a ideia é revitalizar a área do San Siro, construindo a nova arena no espaço do atual estacionamento. No entanto, o velho estádio talvez não esteja mais com os dias contados, como planejado inicialmente. Os clubes queriam demolir as antigas estruturas e reaproveitar o local com novas instalações comerciais, além de uma área verde. Nesta segunda, em contrapartida, o prefeito de Milão revelou o San Siro deverá continuar parcialmente em pé.

Giuseppe Sala comentou o assunto durante um evento filantrópico em Milão. A demolição do San Siro gerou enormes críticas e a própria prefeitura via a solução com muitas ressalvas. Entretanto, durante os últimos meses, as diferentes partes se aproximaram de um consenso. O San Siro seguiria existindo, para outras modalidades e projetos, enquanto a moderna casa de Inter e Milan funcionaria ao lado.

“Estou mais otimista, porque acredito que os dois clubes estão mais próximos de nosso pedido, que era muito simples: salvar o San Siro, não tanto como era no passado, mas tornando-o uma realidade viva sem precisar destruí-lo. Eu realmente não estava convencido pela ideia de derrubar o estádio – porque, vamos ser honestos, é duro pensar que você pode ser lembrado como o prefeito que deu o sinal verde para demolir um ícone como o San Siro”, comentou Sala, à imprensa italiana.

Segundo o prefeito, não é a manutenção do San Siro que atrapalhará os outros planos: “Os dois clubes estão trazendo uma proposta mais elaborada, mais construtiva. O San Siro não permanecerá da mesma forma como é hoje, mas permanecerá. Será uma parte daquilo que é, dedicado a outros esportes e no centro da cidade. Nesta área, os clubes poderão construir hotéis, escritórios e tudo mais que permitir o retorno ao investimento. Virará uma cidadela do esporte. Não quero exagerar no otimismo, mas me parece que está tomando a direção certa agora”.

Apesar da aproximação entre a prefeitura e os clubes, Giuseppe Sala garante que não dará privilégios ao novo projeto: ” É mais convincente que a ideia anterior, mas ainda precisamos discutir algumas questões. Não é sobre ser generoso ou não, mas seguir as regras para que os clubes sejam mantidos nos mesmos limites de outros projetos comerciais da cidade. Considerando onde começamos, me parece que demos passos significativos, com a colaboração de todos os envolvidos”.

No último mês de outubro, Inter e Milan apresentaram as duas ideias finalistas à nova arena. A favorita é chamada de “Catedral”, elaborada pelos arquitetos da empresa Populous – a mesma do novo estádio do Tottenham. Os traços são inspirados no Duomo de Milano e na Galleria Vittorio Emanuele II, pontos turísticos notáveis da cidade. A expectativa é de que a construção seja inaugurada antes de 2026, ano em que Milão receberá os Jogos Olímpicos de Inverno. Curiosamente, San Siro também comemora seu centenário na data.