Portugal

Volta por cima

Líder isolado, com 14 vitórias, dois empates e duas derrotas, seis pontos de vantagem sobre o vice-líder e 12 à frente do primeiro time fora da zona de acesso. A campanha do Belenenses na Segunda Divisão do Campeonato Português vem fazendo a torcida do tradicional clube sonhar com um retorno triunfal à elite, após três temporadas.

A Segunda Liga (como é chamada oficialmente a competição) ainda não chegou ao final do seu primeiro turno, mas a campanha consistente feita pelo time do Restelo dá esperanças reais aos torcedores. Foram cinco vitórias nos últimos cinco jogos disputados e a invencibilidade já soma nove partidas, com apenas dois empates no período. A última derrota ocorreu há quase três meses, no dia 6 de outubro (2 a 1 para o Aves).

Somando os jogos válidos também pela Taça de Portugal, já são sete triunfos consecutivos – a melhor sequência neste século, superando a marca de seis vitórias seguidas em 2006/07, quando o time era treinado por Jorge Jesus, atual técnico do Benfica.

A história do Belenenses é rica e faz muita gente torcer para que o time realmente consiga voltar à primeira divisão nacional. Fundado em 1919, com sede em Lisboa, o clube foi considerado um dos quatro grandes do país nas primeiras décadas do século passado, quando rivalizava com Porto, Benfica e Sporting. Nos anos 30, por exemplo, chegou a liderar o ranking de títulos nacionais (são quatro, ao todo) e o de jogadores convocados para a seleção (até hoje é o quarto time que mais teve atletas chamados para vestir a camisa de Portugal). Ainda teve a honra de ser o convidado do Real Madrid para o jogo inaugural do estádio Santiago Bernabéu, em 1947.

O tempo passou, os rivais portugueses tornaram-se gigantes e os Azuis do Restelo entraram numa gangorra de sobe-e-desce entre a primeira e a segunda divisões. A última queda ocorreu em 2009/10, após 11 temporadas seguidas de campanhas somente regulares na elite.

Depois da queda, foi 13º colocado em 2010/11 e ficou em quinto lugar no campeonato passado.

Desta vez, porém, as coisas parecem caminhar para um final feliz. Boa parte do mérito pela campanha é do técnico holandês Mitchell Van der Gaag, de 41 anos, que fez carreira no Marítimo, mas está em sua primeira temporada no Restelo.

Com a filosofia de ter um elenco homogêneo, sem uma grande estrela que se sobressaia aos demais (a média de idade é de 27 anos), ele tem conseguido fazer o time apresentar futebol de qualidade e, principalmente, de bastante consistência.

Além de líder, o Belenenses é o time que mais venceu, um dos que menos perdeu (ao lado do Sporting B), tem o terceiro melhor ataque (superado por Sporting B e Benfica B) e a defesa menos vazada. Chama a atenção, também, os 100% de aproveitamento dentro de casa, com oito vitórias em oito partidas.

Como citado no início da coluna, ainda há muita bola para rolar – o próprio Belenenses tem 24 partidas a realizar. Mas, se mantiver a bola que vem jogando, a chance do clube voltar a encarar seus antigos rivais na primeira divisão da próxima temporada é grande. Para quem gosta de tradição, fica a torcida.

CURTAS

– Um pouco de história: ao final da temporada 2005/06, o Belenenses foi protagonista do Caso Mateus, um imbróglio jurídico que quase fez Portugal ser suspenso pela Fifa. O time terminou o campeonato em 15º lugar e seria rebaixado, mas queixou-se da utilização irregular de um jogador (o angolano Mateus) pelo Gil Vicente, que ficara na 12ª posição. O atleta teria feito sua conversão para amador e, por isso, precisaria esperar um ano para voltar a atuar como profissional, prazo que não foi respeitado. Como o Gil Vicente recorreu à Justiça Comum, a Fifa ameaçou Portugal e a federação decretou a queda dos gilistas.

– Fora do futebol, o Belenenses sofreu um baque nesta semana: o falecimento repentino de Ricardo Sequeira, de 40 anos de idade, vítima de câncer. Ele era técnico do time de rúgbi do clube e considerado um dos principais nomes da modalidade em Portugal.

– A bola não para no final do ano na Segunda Divisão portuguesa. No dia 29, o Belenenses recebe o Trofense, penúltimo colocado. Já o vice-líder Sporting B joga fora de casa contra o Portimonense, que está em 11º.

– Na rodada anterior da competição, o destaque foi o mini-clássico: Porto B 2 x 2 Benfica B.

– O final de ano também terá partidas pela Taça da Liga. Os destaques são Rio Ave x Sporting (dia 29), Moreirense x Benfica e Estoril x Porto (ambos dia 30).

– Este é o pior fim de ano da história do Sporting. Desde que foi fundado, em 1906, o clube nunca chegou ao Natal com uma campanha tão pífia: apenas quatro vitórias no somatório de todas as competições em que se envolveu (considerando apenas a atual temporada).

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo