Portugal

Sobrevida ao presidente

A crise que assola o Sporting parece aumentar a cada dia. Embora não seja grande novidade (pelo contrário, era até prevista antes da temporada começar) a campanha ruim dos Leões vem fazendo o ambiente ficar cada vez mais tenso e tumultuado em Alvalade.

O mais recente capítulo da novela terminou no meio da madrugada desta quinta-feira. Eram duas da manhã, no horário de Portugal, quando acabou a reunião da Assembleia Geral do clube, que já durava cinco horas. Foi uma lavagem de roupa suja geral.

A pauta principal era uma possível antecipação das eleições para a presidência leonina. Parece ser claro para a opinião pública que a culpa maior pela terrível situação em que se encontra o time é do presidente Godinho Lopes, que está em seu segundo ano de mandato. Na reunião, os conselheiros optaram por manter as coisas como estão e deram o aval para que o presidente permaneça no cargo até 2014.

A avaliação foi de que, por mais que Godinho venha errando sistematicamente, tirá-lo do poder seria um atentado contra a democracia interna do clube. Afinal, o problema (ao menos por enquanto) é de pura incompetência – não há denúncias de situações mais graves, como desvio de dinheiro, por exemplo.

O Sporting, vale lembrar, faz campanha pífia no Campeonato Português. Passadas dez rodadas, ocupa apenas o oitavo lugar, com duas vitórias, cinco empates e três derrotas e possui, junto com o Gil Vicente, o segundo pior ataque da competição (ambos marcaram nove gols, dois a mais que o Marítimo). Além disso, o time está matematicamente eliminado da fase de grupos da Liga Europa com uma rodada de antecipação e caiu na Taça de Portugal logo na primeira fase.

A lavagem de roupa suja em Alvalade foi pesada. A portas fechadas, sem olhares curiosos de jornalistas, os conselheiros puderam expor tudo o que pensam sobre os erros na administração do clube. “Não houve um único conselheiro que tivesse dito que está tudo bem no âmbito esportivo”, admitiu Eduardo Barroso, que comandou a reunião.

Apesar de a justificativa para a permanência de Godinho (ou seja, o respeito às leis internas dos Leões) ser de certa forma lógica, o presidente teve de suar para convencer os conselheiros a não determinarem uma nova eleição em caráter de urgência. Tanto que a decisão esteve longe de ser unânime, como admitiu o próprio Barroso. “Surgiu um consenso, perante as explicações dadas pelo presidente e a estratégia econômico-financeira apresentada, de que é importante que a direção leve o seu mandato até o fim.”

Mas a sobrevida dada à diretoria está longe de pôr fim à crise, que se confunde entre as mesas de reuniões e o gramado. Nesta semana, a Juventude Leonina, principal torcida organizada do clube, anunciou que deixará de apoiar o time enquanto as coisas não melhorarem.

Num comunicado publicado em seu site oficial, a Juventude informa que “decidiu entrar em protesto por tempo indeterminado atendendo à mediocridade das exibições da equipe (…), situação que não tem paralelismo na centenária história do clube”.

O plano dos torcedores é colocar as faixas de ponta-cabeça e deixar vazio o espaço na arquibancada normalmente destinado à organizada. Também não haverá os tradicionais cânticos de apoio à equipe durante as partidas. Uma exceção será aberta no clássico contra o Benfica: “Apenas e só porque queremos defender a nossa honra”.

É com esse clima de turbulência que o técnico Franky Vercauteren precisa trabalhar. Recém-chegado, ele venceu apenas um dos cinco jogos que disputou e sabe que as cobranças tendem a aumentar. Afinal, por mais que a administração seja ruim, bons resultados dentro de campo sempre servem para amenizar crises e, nesse caso, literalmente fazer o torcedor voltar a cantar.

A esperança que fica para os leoninos é que a lavagem de roupa suja da madrugada surta efeito. E que, nesta sobrevida que ganhou, Godinho Lopes se saia bem melhor do que o medíocre presidente que foi até agora.

CURTAS

– No dia 1º de dezembro, o Sporting faz um amistoso beneficente contra uma seleção de jogadores do Algarve. O dinheiro arrecadado será doado para as pessoas afetadas por um tornado que atingiu a região de Silves e Lagoa no meio deste mês.

– O empresário de Oscar Cardozo começa a jogar pesado com o Benfica. Mesmo com o paraguaio tendo contrato com o clube até junho de 2014, Pedro Aldave anunciou que quer negociar a renovação. E avisou: ou Cardozo faz o “contrato de sua vida” ou deixará a Luz.

– Juntos, Jackson Martinez e James Rodriguez fizeram exatamente metade dos 40 gols do Porto na temporada até agora. Contra o Braga, na rodada passada, ambos salvaram o time de perder a liderança do campeonato com gols nos acréscimos.

– Aliás, é incrível o equilíbrio entre Porto e Benfica. Os Dragões só estão na frente porque marcaram um gol a mais (26 a 25). Nos demais quesitos, está tudo igual: oito vitórias, dois empates, nenhuma derrota e seis gols sofridos.

– O Belenenses diminuiu para um ponto (33 contra 32) sua desvantagem em relação ao Sporting B na classificação da Segunda Liga. Os dois times seguem brigando palmo a palmo pela ponta da tabela.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo