Portugal

Em (mais um) caso polêmico, presidente do Sporting afasta atacante

O Sporting iniciou a temporada como o time do momento em Portugal. A bombástica contratação do técnico Jorge Jesus, que deixou o rival Benfica e chegou com a promessa de fazer a equipe brigar pelo título, trouxe muita repercussão e ânimo novo aos torcedores. De fato, ainda que o campeonato esteja no início e que o time tenha sido eliminado no playoff da Liga dos Campeões, a campanha vem mostrando que uma nova era pode realmente estar começando, ao menos em nível local.

LEIA MAIS: Este golaço foi o jeito de Jonas mostrar a Dunga que ainda existe

Mas o Sporting dirigido pelo presidente Bruno de Carvalho não é verdadeiramente o Sporting se não acontecer uma polêmica. Passado o turbilhão pela contratação de Jesus, até houve uma calmaria – mas que não durou muito tempo. Bastaram algumas rodadas do Campeonato Português para que o clube voltasse a ganhar as manchetes mais por fatores extracampo do que pelo desempenho nos gramados.

A polêmica da vez envolve a renovação de contrato do atacante peruano André Carrillo, que está no clube desde a temporada 2011/12. O que era para ser “apenas” uma negociação complicada (principalmente depois que o jogador se valorizou na Copa América) tornou-se um grande imbróglio. O resultado disso pode ser a saída do atacante pela porta dos fundos de Alvalade e até sua contratação por Porto ou Benfica – o que seria um razoável golpe dos rivais nos leões.

Negociações difíceis são comuns em grandes clubes do mundo todo. A diferença, neste caso, é que ao perceber o problema (ao que parece, a intransigência de Carrillo na questão salarial), o presidente sportinguista ordenou que ele fosse retirado das convocações. Já são três jogos em que o peruano não é chamado por Jorge Jesus nem sequer para compor o banco de reservas. Enquanto isso, continua treinando normalmente com todo o elenco.

O caso é envolto em certo mistério e ninguém sabe ao certo qual é o ponto que travou as negociações. As primeiras notícias deram conta de que tratava-se de uma questão financeira. Bruno de Carvalho teria até dado um papel em branco para o jogador preencher com suas pretensões. Depois, a polêmica passou quase que para o campo pessoal, a ponto de o empresário do atacante, Elio Casareto, falar em falta de respeito. “Num ambiente de respeito mútuo, nós estamos sempre disponíveis para conversar”, escreveu em sua conta no Twitter, ao dialogar com um torcedor sportinguista.

Na única vez que se manifestou sobre o assunto, via redes sociais, o presidente aumentou ainda mais o mistério. “No dia certo, na hora certa e no momento exato, os sportinguistas saberão/entenderão todos os fatos”, escreveu Bruno, que estaria irritado com a demora do estafe do jogador para se posicionar a respeito de uma proposta sobre o clube.

O caso teve repercussões no Peru. Companheiros de seleção do atacante manifestaram apoio a ele nas redes sociais e chegaram até a criar a hashtag #fuerzacarrillo. Já o argentino Ricardo Gareca, técnico da seleção peruana, deixou claro que a ausência do jogador nos gramados pode prejudicar sua titularidade nas duas primeiras rodadas das eliminatórias para a Copa do Mundo.

Nas arquibancadas, uma parte da torcida do Sporting não demonstra qualquer solidariedade ao jogador. Na rodada passada, uma torcida organizada estendeu faixas com os dizeres “insubstituível só o enorme Sporting Clube de Portugal”, num recado ao atleta. Por sua vez, Jorge Jesus – que parece muito alinhado com o presidente – mostrou irritação em diversas oportunidades, quando questionado sobre a ausência do jogador nas convocações.

Com a falta de informações claras sobre o que de fato está atrapalhando as negociações, fica difícil saber quem está certo. Mas, independentemente disso, é muito fácil saber quem perde com mais um imbróglio: o próprio Sporting, que parece fadado a jamais ter uma vida tranquila.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo