Portugal

Arouca se prepara para debutar na elite portuguesa

Quando o Campeonato Português da temporada 2013/14 tiver início, no dia 18 de agosto, um time estará debutando na elite do futebol do país. É o Futebol Clube de Arouca, clube da cidade de mesmo nome, que foi vice-campeão da segunda divisão na temporada passada.

Como qualquer equipe que joga a divisão principal pela primeira vez, o Arouca tem como principal objetivo manter-se na elite. E, pelo menos por enquanto, vem fazendo direitinho a lição de casa, principalmente no que diz respeito ao planejamento.

O curioso é que algumas inovações fazem parte da lista de itens básicos que qualquer agremiação de ponta deveria ter. Mas, sejamos realistas, a segunda divisão do futebol português ainda carece de estrutura e, por isso, quem alcança o acesso precisa passar por uma espécie de reforma administrativa.

Uma das novidades é que os jogadores passaram a tomar o café da manhã no próprio clube, antes dos treinamentos. Mais do que dar aos atletas a sustância necessária para aguentar a carga de trabalhos, os dirigentes esperam, com isso, criar um clima diferenciado. “A nossa imagem sempre foi o espírito familiar e a cumplicidade. Queremos preservar esse ambiente”, afirmou Joel Pinho, o diretor esportivo arouquense, numa entrevista ao site Maisfutebol.

Além da refeição, a saúde dos atletas passa também, é claro, pelo departamento médico do clube. Nesse quesito, houve parceria com um grupo médico da cidade, responsável por deixar equipamentos modernos à disposição da equipe. “Se queremos trabalhar como os grandes, temos de ter as condições dos grandes”, lembra o dirigente.

Outro ponto importante foi a criação do cargo de manager, tão comum nos clubes europeus. Ele é ocupado por Flávio Soares, que tem a responsabilidade de transitar entre as categorias de base e os profissionais e fazer o elo entre diretoria e comissão técnica.

O investimento mais importante feito pelo Arouca até agora está na contratação do técnico Pedro Emanuel, que vem de duas temporadas no Acadêmica e acumula o título da Taça de Portugal em 2011/12 e a participação na Liga Europa da temporada passada. Embora ainda seja jovem (tem 38 anos) e vá apenas para o seu terceiro ano como treinador de times profissionais, Pedro Emanuel mostrou potencial dirigindo os estudantes.

No elenco, uma grande renovação está sendo promovida. Algo bastante natural, já que a mudança de divisão requer, obrigatoriamente, que o time seja reforçado. Até agora, nove jogadores foram embora e outros 14 foram contratados.

Mas o que certamente mais chama a atenção no Arouca, pelo menos antes da bola começar a rolar, é a filosofia que sua diretoria quer implantar, já citada no início da coluna: a de manter o aspecto familiar – o que certamente será mais difícil, agora que o time está na elite. Um ponto que pode ajudar nessa missão é a fama de bom pagador que o clube possui já há algum tempo. “Na lista dos 16 clubes que foram recentemente identificados pela Liga por causa de dívidas, não consta o nome do Arouca”, comenta Joel Pinho.

Cidade com 22 mil habitantes, localizada ao norte de Portugal, Arouca verá em breve, pela primeira vez, o seu time entre os grandes do futebol do país. Mais do que se manter na elite, o desafio do clube, agora, é conseguir manter esse “padrão diferenciado” do qual tanto se orgulha.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo