Em suas redes sociais, Ronaldinho Gaúcho manifestou seu apoio ao candidato Jair Bolsonaro. Durante o primeiro turno das eleições presidenciais, o veterano postou sua imagem com a camisa da seleção brasileira e o número 17 às costas, declarando que desejava “paz, segurança e alguém que nos devolva a alegria”. O posicionamento político do craque, entretanto, gerou debates internos no Barcelona. Nesta terça, o jornal catalão Sport publicou uma matéria apontando que os blaugranas cogitam reduzir a presença de R10 em seus eventos oficiais, por avaliarem a postura como “incompatível aos valores da entidade”. Diante da repercussão, um porta-voz da agremiação assegurou que nenhuma atitude foi tomada, mas deixou clara a preocupação institucional.

Embaixador do Barcelona, Ronaldinho participa constantemente de jogos festivos e outros eventos realizados pelo clube. “A posição de Ronaldinho surpreendeu pelas posturas extremas e antagônicas aos valores que encarnam não apenas o Barcelona, mas também a sociedade em geral. A homofobia, a misoginia e o racismo, presentes no discurso do candidato ao longo de seus mais de 30 anos de carreira política e exaltado durante a campanha eleitoral, são inaceitáveis desde o ponto de vista azulgrana, já que o Barça é um dos clubes que mais se posicionou internacionalmente em lado oposto ao de Bolsonaro”, escreve o Sport.

Ainda conforme o jornal, o Barcelona não teria a intenção de se posicionar publicamente sobre Ronaldinho, “embora não compartilhe as suas posições em absoluto e as veja incompatíveis com os valores da entidade”. As altas esferas do clube avaliariam diminuir a presença de R10 nos atos institucionais ou mesmo em jogos de veteranos. “A questão que o clube viu com preocupação não é se posicionar e pedir o voto democraticamente, mas dar o voto explícito a posições totalitárias, contra a defesa dos direitos humanos, independentemente de qual será a sua ação no governo”, conclui o Sport. Além de Gaúcho, Rivaldo é outro embaixador que se manifestou em prol de Bolsonaro.

Pouco depois da publicação da reportagem, o porta-voz do Barcelona manifestou o pensamento do clube. “Nossos valores democráticos não coincidem com as palavras que temos escutado deste candidato. De todas as formas, respeitamos a liberdade de expressão, inclusive as palavras de Ronaldinho”, sentenciou Josep Vives. Contudo, o representante blaugrana garante que nada ainda foi  decidido: “Vamos observar atentamente a evolução do caso Ronaldinho e tomaremos uma decisão. Agora, não há nenhuma posição tomada, mas seguiremos de perto, porque nos preocupa como pode repercutir sobre a imagem do clube”.

Atualizado às 17h35

Não tem diálogo, não tem caixa de comentários. É simples.


Os comentários estão desativados.