Os clubes da Premier League estiveram reunidos nesta quarta-feira (27) para votar a retomada dos treinos completos, com contato entre os jogadores, e a decisão pela aprovação foi unânime entre os 20 representantes. Este é um importante avanço no famoso Projeto Reinício, discutido já há várias semanas.

Como já vinha sendo feito, os jogadores e os funcionários do clube, incluindo membros da comissão técnica, seguirão sendo testados duas vezes por semana para detectar possíveis casos de Coronavírus. Até agora, 1.744 testes foram realizados, e oito pessoas testaram positivo.

A decisão tomada pelos clubes nesta quarta-feira foi feita após consulta com jogadores, treinadores, seus respectivos sindicatos e o governo britânico. Com isso, os atletas poderão voltar a treinar em grupo e participar de qualquer tipo de lance, sem restrição. No entanto, recomendações para minimizar contato próximo desnecessário, como dar caronas, seguem valendo.

Na última sexta-feira, o CEO da Premier League, Richard Masters, disse em entrevista à BBC que estava o mais confiante possível em um retorno do campeonato já em junho. As datas ventiladas na imprensa britânica são 12, 19 de junho e 26 de junho, com maior probabilidade para a segunda metade do próximo mês. A Premier League está suspensa por causa da pandemia do novo Coronavírus desde 13 de março.

Nesta quinta-feira (28), os clubes se reunirão novamente para discutir a utilização de campos neutros, planos de contingência para a classificação caso a liga seja retomada, mas não possa ser finalizada e, por fim, reembolsos às emissoras de TV.

Embora maior parte dos jogadores tenha visto as garantias mostradas até agora como suficientes para entender que estão seguros, dois nomes preferiram não retornar aos treinamentos: Troy Deeney, do Watford, e Kanté, do Chelsea. O atacante dos Hornets foi mais vocal, afirmando que abriria mão de seu salário para não correr o risco de levar o vírus para casa.