O conflito entre Estados Unidos e Irã gera preocupação por suas potenciais consequências, ainda que os discursos de ambos os países tenham abrandado nas últimas horas. A tensão, de qualquer maneira, prevalece e influenciou até mesmo a intertemporada do Ajax. Os holandeses realizam seus trabalhos no Catar e, sem se sentir à vontade pelo cenário, o lateral de origem americana Sergiño Dest pediu ao clube para retornar à Holanda, temendo por sua segurança no Oriente Médio.

Dest nasceu na Holanda, mas seu pai é americano e ele decidiu jogar pelo US Team no nível principal. O lateral acumula três partidas com a equipe nacional. O Catar, por mais que não esteja envolvido diretamente no entrave atual ao redor do Iraque, é aliado do Irã. O jogador de 19 anos não se pronunciou sobre o caso, enquanto o Ajax apontou que o defensor “não se sentia confortável” na concentração. “O clube entende sua decisão e respeita isso”.

O Ajax disputará amistosos no Oriente Médio durante os próximos dias, antes de retornar à Holanda e retomar seus compromissos na Eredivisie em 19 de janeiro, contra o Sparta Roterdã. Outros clubes europeus também fazem a intertemporada no Oriente Médio, incluindo o PSV, que está no Catar e avalia antecipar o retorno de todo o seu elenco durante os próximos dias.

A própria seleção americana iria realizar um período de treinamentos no Catar, neste mês de janeiro. A equipe nacional passaria 20 dias em Doha, aproveitando as férias dos jogadores da Major League Soccer. Porém, na última semana, a federação cancelou as atividades e remanejou o período de treinamentos à Flórida. Em seu comunicado, a US Soccer declarou “trabalhar com a federação catariana para achar uma oportunidade de, no futuro próximo, experimentar as estruturas do país’, que sediará a Copa de 2022.