Por que acordar cedo para ver a decisão da Copa da Ásia, entre Austrália e Coreia do Sul

Em um duelo inédito na final da Copa da Ásia, australianos e sul-coreanos chegaram com campanhas bem diferentes em uma final interessante

Antes de a bola rolar na Copa da Ásia 2015, esperava-se uma final entre Japão e Irã, pois ambos eram as melhores seleções da Ásia no Ranking da Fifa (Irã em 51º lugar e o Japão na 54ª posição) e haviam mantido seus elencos da Copa do Mundo 2014, com jogadores experientes e acostumados a grandes competições. E, no caso dos iranianos, a campanha no Mundial do Brasil agradou bastante, mesmo sem vitórias.

LEIA TAMBÉM: A Copa da Ásia dá voz às mulheres iranianas na luta por seus direitos

Entretanto, os japoneses sucumbiram nos pênaltis (5 a 4) ainda nas quartas de final, superados pela surpresa Emirados Árabes, enquanto o Irã não conseguiu passar pelo rival Iraque na mesma fase, também via penalidades máximas (7 a 6). Com Irã e Japão eliminados, a decisão mais legal possível era exatamente Austrália e Coreia do Sul, que disputarão o título no próximo sábado, 31 de janeiro. Veja por que vale a pena acordar às 7h da manhã para acompanhar o jogo:

Embate na primeira fase

No Grupo A, Coreia do Sul e Austrália se enfrentaram na terceira rodada, com vitória sul-coreana por 1 a 0. Os australianos não gostaram de perder os 100% na competição, mas não colocaram força máxima em campo. Naquela partida, o meia Mathew Leckie e os atacantes Robbie Kruse e Tim Cahill ficaram no banco de reservas, sendo poupados, entrando a partir dos 15 minutos do segundo tempo. Nas outras partidas da Austrália, o trio foi titular. No lado sul-coreano, Cha Du-ri ainda não era titular e Song Heung-min foi poupado. Ou seja, a final será um novo embate, diferente do da primeira fase.

O melhor ataque

 A Austrália atinge a final da Copa da Ásia pela segunda vez em três tentativas ostentando a melhor força ofensiva da competição. Até o momento, os Socceroos marcaram 12 gols, sendo três do decisivo artilheiro Tim Cahill, sofrendo apenas dois. No início da partida, a Austrália deve se utilizar de seu ímpeto ofensivo, pressionando o adversário.

A melhor defesa

Por outro lado, os australianos terão de medir forças com a melhor defesa da Copa da Ásia 2015. Até agora, a Coreia do Sul não sabe o que é levar gols na competição, tendo balançado as redes adversárias em sete oportunidades.

Tim Cahill x Song Heung-min

 A final da Copa da Ásia 2015 colocará em lados opostos, num confronto particular, os melhores jogadores de cada uma das seleções. E há diferenças importantes entre os atacantes Tim Cahill e Song Heung-min. O australiano tem 35 anos e defende o New York Red Bulls, mostrando experiência para encarar um jogo valendo taça, enquanto o sul-coreano tem apenas 22 anos, mas joga no Bayer Leverkusen e se profissionalizou na Alemanha, pelo Hamburgo – ele tem dois gols no torneio. Quem leva a melhor: juventude ou experiência?

A pressão para a Austrália

O fato de jogar em casa já resulta na maior parte da pressão que os jogadores australianos enfrentarão na final da Copa da Ásia 2015. É bastante complicado lidar com a condição de favorito desde o início do torneio, e na decisão do título a sensação de peso nas costas só aumenta. Ainda mais para um time de atletas mais novos e ainda sem tanta experiência internacional.

Mas a Austrália também está pressionada a dar o troco na Coreia do Sul, por causa da derrota na primeira fase. Tudo bem que o time não estava completo, mas para o torcedor isso faz pouca diferença. Os primeiros gritos das arquibancadas serão de incentivo, mas os australianos irão mudar de postura se o resultado não for o esperado.

A pressão para a Coreia do Sul

O técnico alemão Uli Stielike concedeu entrevista antes da final com a clara intenção de tirar a pressão de seus atletas, dizendo que a equipe já chegou à final, o que não acontecia desde 1988, e que o passo à frente foi dado. Mas ele sabe intimamente que a pressão também existe para a Coreia do Sul, pois o país, considerado uma das principais forças da Ásia, não vence a maior competição continental desde 1960, há quase 55 anos!

Curtas

– Contando com o jogo da primeira fase, Coreia do Sul e Austrália já se enfrentaram 26 vezes, com nove vitórias sul-coreanas, nove empates e oito triunfos australianos. Será que a Austrália empatará o confronto?

– A Coreia do Sul jogou uma final pela última vez na Copa da Ásia 1988, quando perdeu o troféu para a Arábia Saudita nos pênaltis (4 a 3), após empate sem gols. Daí em diante, só mais decepções: não classificação para o torneio de 1992, queda nas quartas de final em 1996 e em 2004 e terceiro lugar nas edições de 2000, 2007 e 2011, indo até as semifinais, portanto.

– A Coreia do Sul poderá fazer seu centésimo gol na história da Copa da Ásia. Até o momento, são 99 gols anotados e 60 sofridos, estatística pior apenas que a do Irã, que marcou 119 vezes e sofreu 45 gols. O Japão tem 80 bolas nas redes adversárias e levou 38 gols.