O Hertha Berlim inicia o segundo turno da Bundesliga com um desafio considerável. Os berlinenses jogarão em casa, mas diante do Bayern de Munique, que tenta encurtar a distância rumo ao topo da tabela. E, como se não bastasse a dificuldade do confronto em si, o clube atravessa uma semana conturbada por conta de um problema desnecessário: Jürgen Klinsmann não apresentou os documentos necessários para renovar sua licença como treinador junto à federação alemã e corre o risco de sequer poder ficar à beira do campo.

Klinsmann assumiu o Hertha em novembro, três semanas depois de se tornar membro da direção do clube. Em teoria, o velho craque não estava preparado para pegar a prancheta e ganhou a permissão para dirigir o time durante as últimas cinco rodadas do primeiro turno, mesmo sem apresentar a documentação para a licença de treinador. Nesta semana, porém, a DFB (a federação alemã) cobrou os papéis de seu ex-comandante. E ele deu uma desculpa digna de mau aluno que não entrega a tarefa na escola.

“Quando cheguei de avião a Berlim, não pensei que precisaria de minha licença como técnico e da prova de meus estudos, porque não sabia que me tornaria treinador do Hertha”, declarou Klinsi, ao BILD. “Quando voltei para a minha casa na Califórnia durante o Natal, eu simplesmente esqueci os documentos. No momento, ninguém está na minha casa, porque minha esposa foi visitar minha filha na cidade onde ela estuda. Mas estou correndo atrás dos papéis necessários”.

Klinsmann se formou como treinador na DFB em 2000, fazendo parte de uma turma especial composta apenas por ex-jogadores de destaque – que ainda incluiu Matthias Sammer, Jürgen Köhler e Andreas Brehme. No país, ele treinou a seleção durante a Copa de 2006 e depois assumiu o Bayern de Munique, antes de dirigir também a seleção americana. Todavia, independentemente do histórico, a federação alemã exige 20 horas de estudos para renovar a permissão, em especializações contínuas de três em três anos.

“Estamos cientes de que Klinsmann estudou no México e nos Estados Unidos, por exemplo, mas eles não são tão atentos aos certificados. Junto com a liga e com Jürgen, apresentaremos soluções concretas para preencher as lacunas. Em fevereiro, a cidade de Mainz sediará um curso internacional para treinamento de técnicos”, afirmou Tobias Haupt, funcionário da federação. Desta maneira, fica claro o risco de Klinsmann ser barrado de sua função oficialmente. Seu assistente, Alexander Nouri, é que passaria a dirigir o Hertha.

Nesta quarta-feira, Klinsmann gravou uma live no Facebook para falar sobre o tema. O treinador repetiu que os documentos “estão em alguma gaveta em minha casa na Califórnia” e que serão encontrados. O treinador também apontou que a DFB está informada sobre o ocorrido e que ele não deverá enfrentar grandes problemas. De qualquer forma, não deixa de ser um episódio anedótico – que rouba as manchetes, quando o Hertha teria assuntos mais importantes com os quais se preocupar. O clube de Berlim é o 12° colocado na Bundesliga e vem em uma boa sequência, com quatro jogos de invencibilidade.