A sensação de melhora do Milan terminou brecada neste sábado, em um tropeço no qual os rossoneri deixaram escapar a vitória das mãos. Durante a visita à Fiorentina, os milanistas abriram o placar no início do segundo tempo e ficaram em vantagem numérica pouco depois, após a expulsão de Dalbert. No entanto, por mais que tenha sua razão em reclamar do pênalti que garantiu o empate por 1 a 1 à Viola, a equipe de Stefano Pioli também deixou a desejar no Estádio Artemio Franchi. Esteve aquém de suas apresentações recentes.

Durante um primeiro tempo aberto, os dois goleiros trabalharam para manter o placar zerado. Gianluigi Donnarumma seria o primeiro testado, salvando uma tentativa de Nikola Milenkovic. Logo depois, Ante Rebic exigiria uma boa defesa de Bartlomiej Dragowski em cabeçada à queima-roupa. O Milan era melhor, dominando a partida no campo ofensivo, mas pecava na hora de definir as jogadas. E quando os rossoneri pensaram que o gol havia saído, aos 34, o lance de Zlatan Ibrahimovic terminou anulado. Em uma bola brigada, o sueco abriu espaço na zaga violeta e arrematou. Porém, o VAR flagrou um toque no braço e negou a festa ao veterano.

Após o primeiro tempo sem gols, o Milan voltou à etapa complementar dando calor. Todavia, levou um susto aos sete minutos, quando Donnarumma pediu para sair por conta de uma lesão anterior. Logo no primeiro lance, Asmir Begovic seria testado e salvou de forma sensacional uma cabeçada de Federico Chiesa. Já aos 11 minutos, Ante Rebic abriu o placar aos milanistas. O tento foi uma cortesia de Martín Cáceres, que ajeitou uma bola com o peito dentro da área e entregou o presente ao croata. Rebic bateu de primeira e ainda contou com um desvio na marcação para superar Dragowski.

E a situação do Milan ficou ainda melhor aos 17. Ibra estava a ponto de invadir a área sozinho, quando Dalbert o derrubou por trás perto da linha. Diante da chance manifesta, o árbitro mostrou o vermelho direto ao lateral. Só que, em vez de matar o jogo, os rossoneri se acomodaram. Permitiram que os dez homens da Fiorentina reagissem. Dusan Vlahovic quase empatou em um tiro cruzado, aos 27. A bola passou rente à trave.

Já o empate nasceu aos 40 minutos, em um pênalti sofrido por Patrick Cutrone. Pouco depois de sair do banco de reservas, o antigo milanista invadiu a área e se encontrou com Alessio Romagnoli. O zagueiro pareceu ir na bola, mas a arbitragem viu a falta. Cutrone até pediu para bater, mas Erick Pulgar assumiu e converteu, mesmo com Begovic acertando o canto. E a virada violeta só não saiu porque o goleiro parou com as pernas um tiro de Chiesa dentro da área, já nos suspiros derradeiros da partida.

Os rossoneri saíram na bronca com o pênalti, com sua parcela de razão. Entretanto, o time precisa também de autocrítica, diante da partida insuficiente que realizou. Apesar do domínio na posse de bola, a Fiorentina finalizou mais e melhor, dando trabalho aos dois goleiros utilizados pelos visitantes. O Milan termina o sábado na sétima colocação, com 36 pontos, na beira da classificação à Liga Europa. A Viola, ainda sem justificar seu investimento, está no 13° posto. São apenas sete pontos de vantagem em relação à zona de rebaixamento.

Classificações Sofascore Resultados