Quando se fala em Polônia na Eurocopa, o que mais se lembra é do seu astro, Robert Lewandowski. O problema é que o camisa 9, estrela mundial atuando pelo Bayern de Munique, não conseguiu fazer grande coisa. Quem apareceu mesmo foi outro jogador que é destaque do time: Jakub Blaszczykowski. Foi dele o gol do time, que empatou por 1 a 1, foi pressionado, sufocado em alguns momentos, mas acabou levando a disputa para os pênaltis e se classificou, com cinco cobranças perfeitas. O time vai às quartas de final, mesmo sem seu artilheiro brilhar. Aliás, mesmo sem grande futebol.

LEIA TAMBÉM: Oito duelos individuais que serão importantíssimos na próxima fase da Eurocopa

O que se viu no primeiro tempo do jogo que abriu o mata-mata da Eurocopa foi uma partida de poucos atrativos em campo. Os torcedores, claro, se vestiram de vermelho e branco para gritar e apoiar. E as duas torcidas fizeram a sua parte. Em campo, os poloneses foram melhores desde o começo. Logo no primeiro minuto de jogo, Milik já perdeu uma chance clara depois de ver o goleiro suíço Sommer sair jogando errado, dividir a bola com Lewandowski e deixar a bola nos pés do atacante polonês. E ele chutou por cima.

O primeiro tempo teve mais a Polônia no ataque, mas as chances foram esparsas e não tão claras. Os suíços não foram tão bem, mas logo se acertariam. Especialmente depois do intervalo.

No segundo tempo, aos 29 minutos, Ricardo Rodríguez cobrou uma falta espetacular, que ia no ângulo. O goleiro polonês, Lukasz Fabianski, fez uma defesa magnífica e impediu o gol. Aos 33 minutos, nova chance. Desta vez, jogada pela esquerda que acabou no lado contrário, nos pés de Seferovic, que chutou forte no travessão. O gol amadurecia.

O empate veio de forma fantástica. Shaqiri, principal jogador dos suíços, completou um cruzamento da esquerda com uma bicicleta incrível. Eram 37 minutos do segundo tempo, quando a Suíça já começava a temer a eliminação.

Shaqiri marcou um golaço pela Suíça  (AP Photo/Thanassis Stavrakis)
Shaqiri marcou um golaço pela Suíça (AP Photo/Thanassis Stavrakis)

Só que daí em diante, não tivemos muito mais jogo. A Suíça, melhor em todo o segundo tempo e que pressionou até arrancar o empate, não conseguiu fazer o mesmo na prorrogação. Que, aliás, foi uma burocracia. Os times pareciam não querer arriscar e preferiram levar o jogo aos pênaltis.

Na disputa da marca da cal, os poloneses foram perfeitos nas cobranças: cinco chutes, cinco gols. A Suíça, por sua vez, viu Xhaka desperdiçar a sua cobrança. Assim, a Polônia venceu a disputa, ainda que tenha jogado pouco. Agora, terá pela frente o vencedor de Croácia e Portugal. Deve ser um jogo muito mais difícil. Precisará jogar melhor.

Suíça 1×1 Polônia

Suíça: Sommer; Lichtsteiner, Fabian Schär, Djourou e Ricardo Rodríguez; Xhaka, Behrami (Gelson Fernandes) e Dzemaili (Embolo); Xherdan Shaqiri, Mehmedi (Derdiyok) e Seferovic. Técnico: Vladimir Petkovic

Polônia: Fabiaski; Piszczek, Glik, Pazdan e Jedrzejczyk; Blaszczykovski, Krychowiak, Macczynsky e Grosicki; Milik e Lewandowski. Técnico: Adam Nawalta

TRIVELA FC: Conheça nosso clube de relacionamento e marque um golaço pelo jornalismo independente

GOLS: