A DIGOS (Divisão de investigações gerais e operações especiais) de Napoli prendeu na noite desta terça-feira dois homens, depois da explosão de uma bomba na frente do prédio do Comitê Olímpico Italiano. Os dois são membros de uma facção radical da torcida organizada do Napoli, e há suspeita de que o evento tenha a ver com a decisão da Justiça italiana em recusar cinco recursos do clube contra equipes da Série B italiana.

O Napoli terminou a temporada na Itália em terceiro lugar no grupo A da Série C1, sendo eliminado na final do playoff pelo Avellino. Com o rebaixamento do Genoa e Torino da Série A e de Perugia e Salernitana da Série B, o clube campano entrou com recursos contra Vicenza, Pescara, Brescia, Ascoli e Arezzo na esperança que estes clubes também perdessem suas vagas na segunda divisão, abrindo espaço para a promoção napolitana no “tapetão”. Contudo, a Justiça entendeu que os pedidos eram improcedentes.

Os dois homens presos pela polícia foram autuados em flagrante por danos, com agravante, posse de explosivos e um deles, também por posse de drogas. A conexão do incidente com a recusa do TAR (Tribunal Administrativo Regional) diante dos recursos do clube ainda não está confirmada.