Autoridades italianas anunciaram que abriram investigação em relação ao exame de cidadania do atacante Luis Suárez, uruguaio, que tentava conseguir o passaporte do país, com o objetivo de se transferir para a Juventus. O jogador fez o teste em uma universidade em Perugia e a suspeita dos investigadores é que houve uma fraude para assegurar que o uruguaio fosse aprovado.

Suárez fez o exame na semana passada na Universidade para Estrangeiros. Sua esposa tem a cidadania italiana e o próprio Suárez tem ascendência italiana. Para não contar como estrangeiro na Serie A, o jogador precisaria do passaporte local e, assim, poderia se transferir para a Juventus, onde se especulava que ele poderia chegar. Como o clube de Turim não pode mais contratar estrangeiros, ele precisaria de um passaporte europeu, que não possui, para jogar no clube.

“Em relação à investigação em andamento, a Universidade para Estrangeiros reafirma sua correção e transparência dos seus procedimentos que foram seguidos para o exame feito pelo jogador Luis Suárez e acredita que isso irá emergir rapidamente com as investigações que estão sendo feitas”, disse a universidade em um comunicado nesta terça-feira.

A investigação passa pelo diretor e diretor-geral da Universidade, mas não Suárez. As suspeitas das autoridades locais é que as perguntas do exame foram fraudadas. “Na investigação, emergiu que os temas abordados no exame foram previamente acordados com o candidato e que sua nota foi atribuída antes mesmo da realização, apesar do candidato ter um conhecimento elementar da língua italiana em aulas a distância feitas pelos professores da universidade”, disse Raffaele Cantone, promotor de Perugia, em um comunicado à imprensa.

Segundo relato do jornal La Repubblica, o tutor do jogador afirmou aos examinadores que “ele não consegue dizer uma palavra em italiano”, então precisava de ajuda para ser aprovado no exame e “não estragar um salário de 10 milhões de euros porque não tinha um B1”. B1 é o documento necessário para mostrar que tem competência em italiano e tirar a cidadania do país.

A negociação com a Juventus acabou fracassando, mas despertou uma dança das cadeiras. A Juventus se moveu rápido para contratar outro camisa 9: Álvaro Morata, que estava no Atlético de Madrid, que faz exames médicos em Turim e deve ser anunciado ainda nesta terça-feira. O Atleti, por sua vez, se mexe para receber Luis Suárez, com um salário próximo ao que o jogador ganharia na Juventus, € 9 milhões por ano, por duas temporadas.

Para isso, Suárez seria liberado, de graça, pelo Barcelona, recebendo parte do contrato que ainda tinha direito como multa. Diante da iminência do jogador ir para o Atlético de Madrid, um rival local, o Barcelona mudou de ideia e não quer liberar o atacante de graça. O Barça, então, disse que se o uruguaio quer ir para o Atlético de Madrid, não receberá nada pelo seu contrato, como estava acordado. O jogador não gostou e, até agora, não há uma saída.