Um garoto de 12 anos foi preso pela polícia de West Midlands por insultos racistas contra Wilfried Zaha, do Crystal Palace. As mensagens foram enviadas nas redes sociais e o atacante revelou que tinha recebido muitos insultos antes do jogo contra o Aston Villa, neste domingo, quando o seu time foi derrotado por 2 a 0.

A polícia da região de West Midlands enviou um tuíte para Zaha dizendo que investigaria o caso. Horas depois, confirmou a detenção do garoto. “Nós fomos alertados de uma série de mensagens racistas enviadas ao jogador hoje e depois de olhá-las e conduzir investigações, nós prendemos um garoto”, diz um comunicado da polícia. “O garoto de 12 anos de Solihull foi levado em custódia. Obrigado a todos que alertaram. Racismo não será tolerado”.

O técnico do Palace, Roy Hodgson, descreveu os insultos como “covardes e desprezíveis”. Em entrevista, antes da prisão, Hodgson ressaltou a importância do que está sendo feito em relação ao Black Lives Matter. “Está sendo destacado no momento com o movimento de Black Lives Matter e todo mundo parece estar se esforçando para erradicar esse comportamento”, disse o técnico.

“É muito triste que, no dia de um jogo, um jogador acorde com esse tipo de abuso covarde e desprezível. É certo que Wilfried fez as pessoas perceberem isso e eu não acho que isto é algo que as pessoas deveriam ficar quietas”, continuou Hodgson. “Ele quer fazer com que um dos nossos melhores jogadores não jogue bem, mas fazer isso da forma como ele escolheu é totalmente indesculpável”.

A Premier League também divulgou comunicado criticando a postura do torcedor. “Este comportamento é completamente inaceitável e a Premier League está com Wilfried Zaha em se opor a isso e a qualquer forma de discriminação. Nós iremos continuar a apoiar jogadores, técnicos e suas famílias que receberem graves abusos discriminatórios online”, diz a nota da liga.

Não foram dados detalhes sobre o garoto detido, de forma a proteger a sua identidade. O jogador publicou em seu Twitter diversas ofensas que recebeu nas redes sociais. A Premier League estabeleceu um novo sistema que permita aos jogadores reportar abusos online, o que foi usado para fazer as informações chegarem às autoridades.