Mauricio Pochettino tem navegado por uma temporada difícil do Tottenham com metáforas. Teceu comparações com a série House of Cards, disse que vacas não sabem a que horas passa o trem e agora resolveu entrar no ramo dos eletrodomésticos para dizer que o Tottenham ainda não está no nível dos seus adversários e que não é um time construído para conquistar os principais títulos. 

LEIA MAIS: Pochettino: “As glórias do Tottenham são em preto e branco, é preciso tempo para recriar o espírito vencedor”

O Tottenham foi eliminado da Copa da Inglaterra, no último fim de semana, perdendo a chance mais realista de conquistar um título nesta temporada, embora Mauricio Pochettino já tenha dito que apenas a Premier League ou a Champions League são importantes para construir uma cultura de vitórias em um clube. O problema: o próprio Pochettino acredita que o Tottenham não é um time construído para ganhar esses troféus. 

Fazendo um trabalho excepcional no norte de Londres, Pochettino ainda não foi campeão com o Tottenham. “Por diferentes razões, o Tottenham pode vencer porque no futebol tudo pode acontecer, mas, realisticamente, não somos um time construído para ganhar a Premier League ou a Champions League”, afirmou, em entrevista à ESPN. “Um dia, esperamos fazer isso, claro. Mas, no momento, realisticamente, não estamos lá. Vamos tentar ganhar? Claro. Se ganharmos, ótimo. Mas isso não significa que, se vencermos, é porque fomos construídos para vencer. É porque fizemos as coisas para competir e chegar perto do nível mais alto”. 

O Tottenham não fez contratações na primeira janela de transferências da temporada e caminha para encerrar a segunda, nesta quinta-feira, sem reforços, apesar de sofrer com lesões de jogadores importantes como Harry Kane e Dele Alli. À altura do Natal, era o segundo colocado, a seis pontos do líder, mas não conseguiu acompanhar o ritmo de Liverpool e Manchester City e caiu para terceiro lugar. 

“O Liverpool investiu muito dinheiro nos últimos anos. Preciso de uma máquina de lavar. Agora de uma porta, de uma lâmpada, de uma cama. Por uma série de circunstâncias, nós tentamos produzir jovens jogadores com grande futuro, como Kane, Alli, Dier, Trippier, Winks. Estamos criando jogadores. Mas, nesse caso, o Liverpool precisa de um zagueiro. Pegam o Van Dijk. Precisam de um goleiro. Qual o melhor? Alisson. É a mesma coisa com o Manchester City. No fim, Real Madrid e Barcelona fazem o mesmo porque estão em um nível diferente. No momento, o Tottenham não chegou a esse nível, então, quando não podemos comprar uma máquina de lavar, compramos uma secadora que possa fazer o mesmo trabalho. Em vez de um sofá, uma cadeira onde você também possa sentar. Essa é a diferença entre o Tottenham e os times que são construídos para ganhar”, analisou. 

Ele acredita que o Tottenham precisa evoluir para se tornar o produto final, o lugar aonde jogadores e treinadores vão para vencer. “É a mesma coisa com jogadores. Todos acreditam que o Tottenham não chegou ao próximo nível e, logicamente, a percepção dos que analisam futebol é que talvez haja potencial para trabalhar em outros clubes, similar aos jogadores que podem ir para outros clubes, e é isso que acontece”, encerrou.