Imaginar o Tottenham finalista da Champions League era algo ousado. Se no começo da temporada alguém apostasse nisso, certamente levaria uma boa grana. Talvez o sentimento que melhor explique o que os torcedores do Tottenham têm sentido seja justamente isso: uma surpresa. Não que o time não tivesse capacidade, ou, ainda, que não merecesse. Mas o que se viu em campo foi algo tão incrível que dá para classificar quase como um milagre. Foi como o técnico Mauricio Pochettino classificou o que aconteceu em Amsterdã, onde o Tottenham venceu o Ajax por 3 a 0, com um gol aos 51 minutos do segundo tempo, garantindo assim uma vaga na final.

“Ainda é difícil falar. Eu estou muito emocionado. Obrigado, futebol, obrigado meus jogadores, eles são heróis. No ano passado eu estava dizendo a todo mundo que eu tenho um grupo de jogadores que são heróis”, afirmou, emocionado, o técnico do Tottenham à BT Sports, emissora que transmite a Champions League para o Reino Unido, ainda no campo de jogo.

“O segundo tempo foi incrível. Obrigado, futebol! Eu estou muito emocionado agora. Eu agradeço nossos torcedores, as pessoas que acreditam. Quando você trabalhar e você sente o amor, não é um estresse, é um prazer. Nós mostramos paixão contra o Manchester City e novamente hoje”, continuou o treinador do Tottenham.

“Foi duro, mas essa é uma competição mágica. Eu sou muito grato por ser um técnico! Todos os meus jogadores são heróis, mas Lucas Moura é um super-herói! Eu quero lembrar a minha família, isso é para eles também”, disse o treinador argentino, que leva os Spurs a uma final inédita de Champions League. “Nós mostramos que amamos o esporte e futebol. Hoje foi incrível. Foi um prazer assistir a esse tipo de jogo”.

“Eu acho que esta é uma das noites mais importantes da minha vida”, disse Pochettino, já recomposto, na coletiva de imprensa depois da partida. “Levar o clube à final da Champions League… Eu acho que isso é muito próximo de um milagre”, continuou o treinador. “Ninguém acreditava em nós no começo da temporada. Nós estamos perto de ficar entre os quatro primeiros e temos a oportunidade em Madri de jogar a final contra o Liverpool”.

“Me permita relaxar um pouco, teremos tempo para falar sobre o Liverpool”, afirmou Pochettino, quando perguntado sobre o adversário da final. “Eu quero parabenizar Jürgen Klopp e todos os jogadores do Liverpool porque eu acho que eles foram incríveis. Nós gostamos muito o duelo com o Barcelona. Eles foram heróis também e, é claro, será uma final incrível entre dois times ingleses que com certeza irão aproveitar”, disse ainda o treinador.

O lateral Danny Rose contou que Pochettino usou a vitória do Liverpool como uma forma de motivar seus jogadores. “Nós vimos o Liverpool jogar na noite passada [terça], e isso mostra que não acabou até terminar”, disse Rose. “O professor mencionou a atuação do Liverpool no hotel, antes do jogo. Ele nos disse que não se importava que nós perdêssemos, as nós tínhamos que perder do jeito certo”, continuou. “Nós temos sorte que avançamos e estamos ansiosos pela final da Champions League”.

O zagueiro Toby Alderweireld acredita nas possibilidades dos Spurs levantarem a taça em Madri. “Por que não? Nós temos que acreditar”, disse. “Nós tivemos um grupo difícil. Nós fomos para Dortmund, que estava em primeiro na liga, e os vencemos. City, primeiro colocado na liga, e vencemos. Ajax, primeiro colocado na liga, e vencemos. Por que não?”, perguntou o defensor belga.

Já o meia Eriksen brincou que o companheiro, Lucas Moura, merece uma estátua. “Foi um jogo ridículo, nós estávamos muito atrás [no placar], nós tentamos lutar de volta, nós tivemos sorte”, disse. “Nós tivemos que lutar. Estamos aliviados. Hoje foi um jogo não tático, mais um desempenho de luta e coração e Lucas Moura, ele é como nós vencemos o jogo. Ele merece. A temporada foi uma montanha russa, depois de ele nos levar à final, eu espero que ele receba uma estátua na Inglaterra depois disso, nós todos estávamos surpresos”.

Harry Kane, ainda fora do time por lesão, comemorou em campo com os companheiros a classificação à final. E deu um pouco de esperança à torcida depois dizer que espera estar recuperado para jogar esta decisão. “A recuperação está indo bem. Eu comecei a correr em linha reta nesta semana e eu comecei a participar do treino um pouco mais forte para provar a mim mesmo e ao treinador”, disse Kane.

Como todo torcedor do Tottenham, Kane vibrou muito com o jogo em Amsterdã. “Eu sou um torcedor primeiro e antes de tudo e eu sei o quanto isso significa para o clube”, disse. “Foi um primeiro tempo decepcionante e nós os deixamos jogar. Eu fui ao vestiário o intervalo e nós sabíamos que não era o suficiente. Nós dissemos que tínhamos 45 minutos para dar tudo”.

“Os rapazes cavaram fundo e mostraram paixão e isso é tudo que você pode pedir. Nós tivemos que esperar chegar o terceiro gol no último minuto e encontramos um caminho. É disso que se trata futebol e temos a final pela frente”, disse ainda Kane.

A final da Champions League será no dia 1º de junho, em Madri, no estádio Wanda Metropolitano. O jogo começa às 16h (horário de Brasília). Antes, o Tottenham joga a última rodada da Premier League, contra o Everton, às 11h do domingo, dia 12. Depois disso, poderá se preparar para o jogo mais importante da sua história.