Mauricio Pochettino não é um novato em declarações um pouco bizarras. Referindo-se à experiência, ele disse, por exemplo, que se você perguntar para uma vaca o horário do trem, ela não saberia responder corretamente. Antes de enfrentar o PSV, nesta terça-feira, pela Champions League, fez outra analogia incomum: com o drama político americano House of Cards, cheio de intrigas, traições e assassinatos.

A temporada do Tottenham, como Pochettino admite, é um pouco estranha. O clube conseguiu seu melhor começo na Premier League, mas corre sérios riscos de não se classificar às oitavas de final da Champions, não contratou ninguém na janela de transferências, e o novo White Hart Lane, que deveria ter sido inaugurado em agosto, deve ficar pronto, na melhor das hipóteses, em janeiro.

“É uma temporada estranha, mas agora eu pareço tão feliz porque a nova temporada de House of Cards começou. Ontem (domingo), eu assisti a três episódios. Eu aprendi muito com a série. Eu a recomendo. Acho que representa muito bem onde estamos às vezes. Às vezes o futebol é tão político e vai nessa direção. Qual personagem eu seria? Não sei, é difícil dizer, é perigoso dizer este ou aquele. É ficção, mas pode se traduzir em tantos negócios”, disse.

Antes de enfrentar o Manchester City, Pochettino afirmou que ele nunca se sentiu pior no comando do Tottenham, apesar da boa posição na Premier League. Alguns acreditam que ele está preparando o terreno para assumir o Real Madrid, apesar de ter assinado um novo contrato com os Spurs em maio.

Outro problema que afeta a temporada do Tottenham é o número de lesões. Pochettino não terá cinco jogadores por lesão para enfrentar o PSV: Jan Vertonghen, Eric Dier, Danny Rose, Mousa Dembélé e Victor Wanyama, além de Hugo Lloris, suspenso pela expulsão na rodada passada.

O Tottenham ainda não venceu no Grupo B da Champions League. Perdeu da Internazionale e do Barcelona nas duas primeiras partidas e estava à frente do PSV, em Eindhoven, até Lloris ser expulso e Luuk De Jong anotar o gol do empate por 2 a 2.