É difícil contestar que o tiki-taka foi o estilo de jogo mais vencedor dos últimos anos, mas a forma como jogam Barcelona e Espanha também recebeu críticas. Alguns acham chato, pouco empolgante, apelativo. Acontece que mesmo jogadores do elenco do clube catalão acham que Pep Guardiola e Tito Vilanova exageraram na compulsão pela posse de bola.

Em entrevista ao jornal italiano Gazzetta Dello Sport, o zagueiro Gerard Piqué afirmou que, com os treinadores formados em casa, o Barcelona “exagerou o seu estilo de jogo ao ponto de nos tornarmos um pouco escravos”.

Com Tata Martino, a história está mudando. “Ele também tem essa visão do futebol, de manter a posse de bola, mas também conta com outras opções. E isso é muito positivo. Temos variações”, explicou.

O tiqui-taca de Guardiola e Tito foi responsável por quatro títulos do Campeonato Espanhol, dois da Liga dos Campeões, dois Mundiais de Clubes e duas Copas do Rei desde 2008. Na última temporada, porém, o time fracassou na Europa e venceu apenas a liga nacional.

“Se estamos apertados, dar chutão não é ruim. É mudar o jogo, oxigenar. No futebol, você precisa melhorar cada ano, se desenvolver, porque, no fim, todos te conhecem”, concluiu.

Com Luis Aragonés e depois Vicente Del Bosque, a Espanha venceu as Eurocopas de 2008 e 2012 e a Copa do Mundo de 2010. Com o tiki-taka.